De Volta para Casa

Tudo é pelo acaso. Ao contrário do que muitas vezes pensamos, o acaso é aquilo que conduz nossas vidas, ligam os pontos chaves que vão mudando a direção rumo ao nosso futuro, nos levando para lugares e situações que não imaginávamos e não planejamos. O acaso é totalmente contrário a estagnação, só se molha quem sai na chuva, só apanha quem dá a cara a tapa, só vive quem se entrega ao desconhecido. E nestes acasos da vida hoje resolvi acessar a lista de livros da Editora Novo Conceito. Queria escolher um livro novo para me fazer companhia. Jogue a primeira pedra quem nunca comprou um livro pela capa. Eu comprei todos.

Escrever é algo tão mágico e encantador, exige dedicação e resiliência, nada mais justo que a capa de um livro consiga sintetizar toda sua beleza. Talvez seja apenas a visão de quem viveu de arte durante toda sua vida, talvez seja uma tese relevante. Impossível não ser atraído pela bela capa de ‘De Volta para Casa’. Obviamente que tanto na capa do livro, no frasco do perfume e no encantamento de uma mulher, a estética pode ser convite mas não garante o envolvimento e a permanência. Depois de saltar ao olhos, precisa falar ao coração.

E foi lendo o prefácio de ‘De Volta para Casa’ que o acaso novamente me pregou estas peças do destino. Não estou dizendo que a história deste livro repete a minha própria vivência, mas por diversos momentos elas se cruzam.

de-volta-para-vasa

Cassie Madison sai da cidade de Walton, na Geórgia, para Nova York. A mudança na verdade é uma fuga dos recentes acontecimentos de sua vida, quando fica sabendo que a própria irmã, Harriet, e seu grande amor, Joe, se envolvem em um relacionamento amoroso e vão se casar. Já em Manhattan, assim como toda pessoa que tenta esquecer algo do passado, sua tentativa é se reinventar, dedicar-se a carreira e de quebra perder o sotaque do interior. Nesta tentativa de apagar o passado de traição e lidar com uma família que nunca lhe deu o devido valor.

O destino lhe reserva outra provação e o passado vem lhe buscar, quando um telefonema de sua irmã traz de volta o que ela acreditava que poderia esquecer. Com o pai doente, ela é obrigada a fazer o que ninguém espera neste momento, fazer a viagem de volta ao passado e as lembranças. Enquanto arruma as malas seu medo era que o pai morresse sem que ela pudesse estar com ele, mas ao mesmo tempo precisa enfrentar o convívio com a família de propaganda de margarina que sua irmã Harriet e Joe construíram.

De volta a Walton, Cassie percebe os conflitos sentimentais que precisa organizar na sua cabeça. O amor necessário pelos sobrinhos e as lembranças felizes de um passado anterior aquele que a fez ir embora. A cidadezinha, a infância. Se dividindo entre rancor e esperança, velhas e queridas lembranças, mágoas insustentáveis, o destino arrumará uma forma de aproximá-la do que realmente importa: o verdadeiro amor.

Aceitar o fim daquilo que gostaríamos que fosse e conviver com uma realidade diferente daquela que fantasiamos é sem dúvida uma provação que pode lhe mostrar do que você é feito e pelo que seu coração é movido. Esquecer é sempre difícil, em muitos momentos impossível, onde a única saída pode ser a aceitação de que tudo na vida caminha entre expectativas e decepções. Como não comandamos nossos corações de forma muito exata, constante e coerente, entregamos-nos todos ao acaso, na esperança de que ele nos traga entendimento e libertação. O que geralmente se traduz em felicidade.

Não sei você, mas preciso desesperadamente saber como Cassie resolverá este conflito dentro de si mesma e constatar o quanto a vida pode imitar a arte e vice-versa.

Ficha Técnica

Autora … Karen White
Titulo Original … Falling Home
Selo: Novo Conceito (BR)
Ano: 2013 (BR)
Edição: 1
Páginas … 448
Preço Sugerido … R$ 34.90
Classificação … Ficção
Tema … DRAMA

Karen White

‘De Volta para Casa’ é escrito por Karen White (New York Times Bestselling Author). Karen está no seu 16º romance. Karen tinha dois sonhos desde muito jovem, ser escritora ou ser Scarlett O’Hara. Apesar do seu amor pela escrita ter nascido ainda na infância, Karen optou por uma carreira profissional formal e somente no ano 2000 resolveu se dedicar ao seu sonho. Ela vive perto de Atlanta, na Georgia, com o marido, dois filhos e Quincy, seu cãozinho. Apesar de viver nos Estados Unidos, passou uma boa parte de sua vida em Londres. ‘Falling Home’ no original, foi escrito em 2010, pelas informações que encontrei e chegou ao Brasil através da Editora Novo Conceito.

Facebook, Infos e Onde Comprar

Quer fazer parte da fanpage do livro e trocar suas impressões sobre o livro com outros leitores? Acho uma ideia bem interessante #fiKdiK. Você pode acessar a página oficial de pré-lançamento do livro no site da Editora Novo Conceito. Lá você consegue baixar um capítulo do livro e já consegue sentir um pouco da narrativa.

Para comprar o livro, a Saraiva está com uma promoção. Do preço sugerido de R$ 34,90 que consta no site, lá está por R$ 27,90 (baratex) – link para compra online.

Book Trailer

Ps: Este post possui links de conteúdos externos, caso tenha algum link quebrado, deixe um recado e me ajude a atualizar.

Apenas uma Noite

Para falar deste filme, terei que recorrer novamente a seção ‘spoilerando’, onde eu comento tudo que achei do filme, no fim da postagem. Começar apenas com a indicação do filme não basta, precisa de um porém, um ‘ps’, um aposto, que só pode ser lido se você já assistiu o filme ou somente após assisti-lo. De qualquer forma, ‘Apenas uma Noite’, título que recebeu no Brasil, distorce a intenção original do título ‘Last Night’. Acredito que ‘Ontem a noite’ é uma expressão que faz muito mais sentido. Li algumas críticas do filme e talvez neste caso, o título além de ser um spoiler, conduz o expectador a outra linha de pensamento. Você concorda que o que você faz em ‘apenas uma noite’, nada tem a ver com o que você fez na noite passada. Apenas uma noite define um tempo, dá uma ponto final. O que você fez na noite passada, pode se repetir por uma vida inteira e talvez seja esta a grande reflexão do filme.

last-night-apenas-uma-noite-filme-movie

‘Last Night’ traz Sam Worthington em uma atuação muito diferente dos filmes de ação/aventura como Avatar e Fúria de Titãs e apresenta o ator em uma temática completamente diferente, de onde ele se sai muito bem. Eva Mendes como sempre faz o papel da mulher irresistível que corromperia o mais fiel dos homens, mas também aparece inicialmente como uma mulher contida e sutil. Keira Knightley vem na sua zona de conforto, naquilo que ela sabe fazer bem. Guillaume Canet é a novidade para mim. Ator francês, certamente é o primeiro filme que assisto de sua filmografia. A direção é da estreante Massy Tadjedin, que já tinha uma experiência maior como roteirista. A bela trilha sonora é assinada por Clint Mansell, o experiente compositor que antes deste filme fez nada menos que a trilha de Cisne Negro (Black Swan).

Ficha Técnica

Título Original … Last Night
Origem … Estados Unidos / França
Gênero … Drama / Romance
Duração .. 93 min
Lançamento … 2012
Direção … Massy Tadjedin
Roteiro … Massy Tadjedin

Elenco

Keira Knightley como Joanna Reed
Sam Worthington como Michael Reed
Guillaume Canet como Alex Mann
Eva Mendes como Laura

Spoilerando

As críticas ao filme não são das melhores, mas lendo algumas delas, preciso discordar e elevar a nota do filme. Quando o assunto é traição, fidelidade, valores, dificilmente se encontra uma unanimidade de opiniões. Cada um possui sua visão particular do assunto e apresentar um situação digna de avaliações e interpretações é a proposta do filme. Sem mocinhos ou bandidos, sem julgamentos e punições, o filme deixa a cargo do expectador criar seus próprios julgamentos.

Read More…

Bem Me Quem, Mal Me Quer

Bem Me Quem, Mal Me Quer ou À la folie… Pas du Tout (na tradução livre seria algo como: ‘Na loucura…De modo algum’), é o primeiro longa da carreira da atriz e diretora Laetitia Colombani. E a estreia de Colombani começou com o pé direito. A escolha de Audrey Tautou foi muito acertada para o papel de uma protagonista de personalidade dúbia. Com suas feições angelicais, que fizeram sucesso no inesquecível ‘O Fabuloso Destino de Amélie Poulain’, Tautou é a atriz perfeita para lhe colocar em dúvida sobre a realidade, com uma imagem acima de qualquer suspeita.

bem-me-quer-mal-me-quer

O filme tem um plot twist fantástico e não cabe a mim lhe trazer qualquer spoiler, portanto me limitarei a indicar o filme como um ótimo thriller. Talvez o ponto mais mediano do filme seja o ator Samuel Le Bihan, que passa muito anônimo. Não é o ator que você conhece e sai pesquisando sua filmografia.

Bem Me Quem, Mal Me Que inicia com Angélique (Audrey Tautou) em uma floricultura, combinando com sua aura de doçura angelical. Angélique é uma artista plástica que trabalha em uma lanchonete durante o dia, além de cuidar da casa de uma família enquanto viajam. Ela desenvolve uma grande paixão pelo seu vizinho, o médico Loïc (Samuel Le Bihan). A despeito da opinião de seus amigos, Angélique persiste na idéia de que Loïc também a ama da mesma maneira, transformando o que de início parecia ser relacionamento amoroso em uma perigosa obsessão.

Ficha Técnica

Título Original … À la folie… Pas du Tout
Origem … França
Gênero … Romance / Suspense
Duração .. 92 min
Lançamento … 2003
Direção … Laetitia Colombani
Roteiro … Laetitia Colombani

Elenco

Audrey Tautou como Angélique
Samuel Le Bihan como Loïc Le Garrec
Isabelle Carré como Rachel
Clément Sibony como David

Para Sempre – The Vow

Para Sempre é um filme do praticamente estreante Michael Sucsy. Em 2009 ele dirigiu um longa para a HBO chamado Grey Gardens, que pelo que me parece, não chegou ao Brasil ainda. O filme foi lançado diretamente pelo canal e não consegui achar referências dele em dvd por aqui. Michael Sucsy é um bom diretor tecnicamente, mas ainda lhe falta um pouco mais de criatividade. Talvez o roteiro não tenha sido dos melhores, não sei. O filme é bom, mas fica a sensação de que poderia ser ainda melhor.

Este filme reforça a minha tese: Se você estiver dentro de um filme, nunca dirija cantando alegremente, com a música alta ou dando sorrisos para a pessoa amada, em dias de chuva, neve ou neblina. Necessariamente você sofrerá um acidente grave. Não precisa ser gênio para deduzir isso. Regra básica de drama ou romance. Se um casal já começa junto, ele vai se separar. Novamente o título estraga um pouco, pois ninguém entende que ‘Para sempre’ é um voto matrimonial.

Channing Tatum surpreendentemente é mais convincente em cenas de drama do que em cenas mais leves. Acredito que seu porte físico muito avantajado, tire um pouco das nuances do personagem. Em nenhum momento você vê ele se exercitando no filme, o que para alguém com seu físico, deveria ser uma parte importante da rotina diária. Poderiam ter colocado ele correndo, fazendo algo que denote que ele é um atleta, enfim. Rachel McAdams está como sempre cativante. Novamente acho que faltou explorar ela mais sentimentalmente. Como dondoca ela se encaixa rapidamente no papel, como alguém que você se apaixonaria, fica por conta das cenas mais densas. O papel que mais gostei dela foi em ‘Diário de uma Paixão’, porque ela chorava o tempo todo e nisso ela é extremamente convincente.

Assista o filme. O conflito emfrentado pelos protagonistas é muito interessante, lhe faz pensar como você agiria na mesma situação.

Ficha Técnica

Título Original … The Vow
Origem … USA
Gênero … Drama / Romance
Duração .. 104 min
Lançamento … 2012
Direção … Michael Sucsy
Roteiro … Abby Kohn / Marc Silverstein / Michael Sucsy

Elenco

Rachel McAdams como Paige
Channing Tatum como Leo
Jessica Lange como Rita Thornton
Sam Neill como Bill Thornton
Wendy Crewson como Dr. Fishman
Scott Speedman como Jeremy
Sarah Carter como Dian

Chocolate

Faz muito tempo que eu conheço este filme, mas me recusava a alugá-lo pois podia jurar que o protagonista era Antonio Banderas. Talvez tinha esta sensação por este visual breguíssimo do Johnny Depp a la Latin Lover. Ao lado de Johnny Depp está a sensualíssima Julliet Binoche, que é certamente a encarnação do estereótipo que fazemos da mulher francesa. Sempre sensual, lasciva, libidinosa, provocante, permissiva, insinuante, sedutora, tudo 24 horas por dia. A cada palavra, um olhar, um movimento labial, um mistério no ar.

Sabe aquela lista de 10 personalidades que sua esposa ou seu esposo permitiria uma traição caso essa situação impossível pudesse acontecer? Pois bem, assista Chocolate e prepare-se para atualizar sua lista.

Sinopse

Vianne Rocher (Juliette Binoche), uma jovem mãe solteira, e sua filha Anouk(Victorie Thivisol), são as mais novas moradoras do vilarejo (fictício) de Lansquenet-Sous-Tannes no interior da França. Lá decidem abrir uma loja de chocolates que funciona todos os dias da semana. Além da cidade possuir pouquíssimos moradores, a população não é muito receptiva com seus ‘forasteiros’ e vivem reprimidos sob um regime cristão que determina a postura e conduta de seus moradores. Quando Vianne decide não participar das missas locais, acaba se tornando automaticamente mal quista por parte dos moradores. Assim Vianne terá que conquistar cada morador, um a um, para que sua pequena loja de chocolates prospere.

Curiosidades

O vilarejo de Lansquenet-Sous-Tannes não existe de fato. As filmagens foram rodadas no pequeno vilarejo de Flavigny-sur-Ozerain na Borgonha, França e na Rue De L’Ancienne Poste em Beynac-et-Cazenac no rio Dordogne em Dordogne, na França. As cenas do rio foram feitas no lago Fonthill em Fonthill Bishop, Wiltshire, Inglaterra. As cenas internas no Shepperton Studios, em Surrey, Inglaterra.

A linda e fofa atriz infantil Victoire Thivisol, que antes de chocolate ganhou um prêmio de Melhor Atriz no Festival de Veneza, pelo filme Ponette, só fez um único filme após Chocolate. ‘Les grands s’allongent par Terre’. Quando o filme foi lançado ela tinha 9 anos, hoje tem 21.

Ficha Técnica

Título Original … Chocolat
Origem … Inglaterra/França
Gênero … Romance
Duração .. 121 min
Lançamento … 2000
Direção … Lasse Hallström
Roteiro … Robert Nelson Jacobs

O filme é baseado no romance homônimo da escritora britânica Joanne Harris. É uma belíssimo filme, excelente para assistir a dois. Destaque para a belíssima atuação de Judi Dench, como sempre. De Alfred Molina no papel do chatíssimo e conservador Comte de Reynaud, além de Lena Olin no papel da doce desajustada Josephine Muscat. Da diva do cinema Leslie Caron e da eterna Trinity (trilogia Matrix), Carrie-Anne Moss.

Elenco

Juliette Binoche como Vianne Rocher
Victoire Thivisol como Anouk
Johnny Depp como Roux
Judi Dench como Armande Voizin
Alfred Molina como Comte de Reynaud
Leslie Caron como Madame Audel
Carrie-Anne Moss como Caroline Clairmont
Lena Olin como Josephine Muscat

Ps: Fiz uma lista de uns 26 filmes de acervo para locar. Em determinado momento, a proprietária da locadora me diz assim: Esse Chocolate não achei, serve este ‘Como Água para Chocolate’? O que você responderia diante de uma pergunta tão, tão, tão digamos inusitada?

Morte e vida de Charlie

Eu relutei para alugar este filme. Não é preconceito, mas levo muito em consideração as artes gráficas de um filme e Zac Efron já está com cara de galã na capa do filme, me lembrando muito os filmes baseados em livros de Nicholas Sparks. Me pareceu mais um filme com romance chato entre adolescentes. Vi este filme na prateleira da locadora por no mínimo um ano. Ontem resolvi alugar esquecendo qualquer argumento preconceituoso e machista, enfim. Vamos as informações técnicas e no fim, caso você já tenha visto o filme, pode ler minha seção spoilerando.

Sinopse

Charlie (Zac Efron) é muito próximo de seu irmão mais caçula Sam (Charlie Tahan). Abandonados pelo pai quando ainda eram crianças, Charlie assume o papel de irmão mais velho e pai de Sam. Charlie é um fenomenal iatista, recebendo inclusive uma bolsa integral para a faculdade. Em uma noite, quanto sua mãe é obrigada a trabalhar fora do horário, para conseguir levantar uma grana extra, Charlie precisa cuidar de Sam no dia em que foi convidado para uma festa com seus amigos de colegial. Ele decide sair e deixar Sam sozinho em casa, mas é pego fugindo escondido pelo irmão, que o obriga a deixá-lo na casa de um colega, para que possa então participar da festa. No meio do caminho, um acidente tira a vida de Sam e quase mata Charlie, que passa a ter o dom de ver pessoas que já morreram. Este dom terá uma motivação para acontecer e Charlie só entenderá o motivo de ter sobrevivido, muitos anos depois.

Ficha Técnica

Título Original … Charlie St. Cloud
Direção … Burr Steers
Lançamento … 2010
Nacionalidade … Canadá/USA
Gênero … Romance
Duração … 99 min

Elenco

Zac Efron como Charlie St. Cloud
Amanda Crew como Tess Carroll
Charlie Tahan como Sam St. Cloud
Donal Logue como Tink Weatherbee
Kim Basinger como Louise St. Cloud
Ray Liotta como Florio Ferrente

Já assistiu o filme? Então pode continuar a ler o restante.

Read More…

Next Posts