Fogo e Gelo – Robert Frost

Assim como Frost, obviamente eu acredito mais no gelo.

Fogo e Gelo

Alguns dizem que o mundo acabará em fogo,
Alguns dizem em gelo.
Do que provei de desejo sem arrogo
Eu fico com aqueles a favor do fogo.
Mas se houvesse duas vezes esse pesadelo,
Eu acho que sei do ódio o tom
Para dizer que para destruição o gelo
Também é muito bom
O bastante para sê-lo.

Tradução: Ricardo Cabús

Fire and ice

Some say the world will end in fire,
Some say in ice.
From what I’ve tasted of desire
I hold with those who favor fire.
But if it had to perish twice,
I think I know enough of hate
To say that for destruction ice
Is also great
And would suffice.

Stephenie Meyer não estragou apenas o poder da lenda do vampiro para toda uma geração. Estragou também um dos mais belos poemas de Robert Frost, poeta americano, um dos mais importantes do século XX, ganhador de nada menos que quatro prêmios Pulitzer. E neste singelo poema sobre os extremos da vida, Meyer fez uma analogia sobre a escolha que Bella precisa fazer entre Edward (Gelo) e Jacob (Fogo). Praticamente uma blasfêmia. Nem citei que Meyer destruiu uma das palavras mais bonitas que existe: ‘crepúsculo’.

Solitária – A Banda Mais Bonita da Cidade

Ontem a Banda Mais Bonita da Cidade publicou o clipe de sua canção ‘Solitária’, gravada em seu álbum de debut. A canção é bastante interessante, nos traz a velha e infinita reflexão sobre o amor. Nossa dificuldade humana de ser auto-suficiente sem ser um eremita social e nem mesmo saber dosar a carência ao ponto de não conseguir ser feliz sem depender de alguém para completar tudo o que lhe falta.

O amor é geralmente mais tragédia e decepção do que de fato uma saída para a falta de alguma coisa. Queremos e não queremos o tempo inteiro. Sem excessões, somos todos bipolares sentimentais.

O poema muito bonito declamado ao fim do clipe é de L.F. Leprevost.

Balbucios de blues

extravagâncias, amantes, dívidas
separações, alegações de incesto
morte por febre se você quer
ser um guitarrista do Iron Maiden
se você quer ser um guitarrista do
Iron Maiden tem que carregar
consigo um Lord Byron
tem que ser antigo como são
antigas a bactéria, a chaga de Cristo e
tudo o mais que a medicina não deu cabo
de teu motor valvulado, corrosivo e
perecível você tem que extirpar cadeados de
lamentos, cruz e sacrifícios
você tem que ser teu próprio
pronto socorro, da selvageria que é
a vida, do osso quando arrebentam
pancadarias na arquibancada
uma taça feita de crânio, as perfurações
as úlceras, as lesões, as ofensas
as injurias, os agravos se você quer ser
um guitarrista do Iron Maiden
se você quer ser um guitarrista do
Iron Maiden tem que saber que
não é invulnerável, que vão te fazer a
corte e os cortes, nunca as suturas
você é antigo na dor
faz de sangrias coaguladas teu pranto
você colocou as mãos na labareda
deu as mãos de bandeja à palmatória
você cometeu haraquiri
e o show ainda nem chegou na metade.

(l. f. leprevost)

Ps.: Soube ao ver no Facebook da minha amiga Natalie Ribeiro

Não se preocupe comigo

Eu que talvez esteja
mais próximo que pareça
Vago no umbral da vida ou
nas lembranças da beleza
Não sei se virei fim
ou me perdi em mim
Mas nessa expressão
posso ser história em recomeço
Psicografado,
nunca esquecido
ou requerido
Não se preocupe comigo
Mas com a época que
devora caminhos e destinos
com tanta pressa
Apagando rastros
que nos ensinam e
nos permitem a
voltar

Composição: Marcelo Yuka
Projeto: F.U.R.T.O
Canção: Trecho de ‘Não se preocupe comigo’
Álbum: Sangue Audiência

Pale Blue Dot – Carl Sagan

Pálido Ponto Azul (Pale Blue Dot), é uma fotografia muito famosa registrada pelo programa espacial Voyager, que acabou se tornando tema de livro e também um dos mais belos textos escritos sobre a humanidade, pelo cientista Carl Sagan.

No dia 14 de fevereiro de 1990, tendo completado sua missão primordial, foi enviado um comando a Voyager 1 para se virar e tirar fotografias dos planetas que havia visitado. A NASA havia feito uma compilação de cerca de 60 imagens criando neste evento único, um mosaico do Sistema Solar. Uma imagem que retornou da Voyager era a Terra, a incríveis e inimagináveis 6,4 bilhões de quilômetros de distância, mostrando-a como um ‘pálido ponto azul’ na granulada imagem. Sagan disse que a famosa fotografia tirada da missão Apollo 8, mostrando a Terra acima da Lua, forçou os humanos a olharem a Terra como uma parte do universo, não como algo principal, central, mas uma pequena parte.

No espírito desta realização, Sagan pediu para que a Voyager tirasse uma fotografia da Terra do ponto favorável que se encontrava, nos confins do Sistema Solar. Essa foto acabou inspirando Carl Sagan a escrever o livro ‘Pálido Ponto Azul’ em 1994. Em uma conferência em 11 de Maio de 1996, Sagan falou dos seus pensamentos sobre a histórica fotografia. Este é seu relato narrado e editado pelo brilhante Guilherme Briggs.

A Foto

Se lhe restou alguma dúvida, esses reflexos coloridos de luz são apenas reflexos da luz do sol sobre a sonda espacial.

Criolo vs Emicida

Obviamente que o combate aqui é apenas comparativo em seus significados e interpretações, afinal um é o criador da ‘Rinha dos Mc’s’ e o outro é a criatura, desta manifestação cultural.

Sempre achei muito interessante essas duas citações, já que uma poderia contrariar a outra. Talvez alguém possa me responder se elas fazem referência entre si? Criolo diz que você não precisa morrer para ver Deus, uma reflexão sobre a fé, que não exige provas materiais, no caso ver Deus, para acreditar na sua existência, a base fundamental da crença. A outra frase, do Emicida, fala sobre violência e um paradoxo humano: temos fé em um Deus, mas a maneira mais direta de encontra-lo, ninguém de fato quer enfrentar, a morte.

É um duelo não apenas de ideias, mas serve para nossa própria reflexão pessoal. E você, acha que é preciso ou não, morrer para ver Deus?

Sem freios e sem direção…

Não sei se você também passa por isso, mas existem canções que possuem um poder anestesiante e transformador para mim. Muitas vezes um trecho em especial, um refrão, uma frase ou até uma palavra dita diferente carregam um poder de catártico para mim, dando ainda mais importância para a música em minha vida, não apenas como uma forma de entretenimento, mas uma espécie de regulador psicológico, me fazendo voltar ou me fazendo ir, dependendo da necessidade do momento.

Vou citar alguns destes trechos, não sei se farão sentido assim fora de contexto, mas enfim:

No caminho, os olhares, os vazios… Se chocaram

Santa Felicidade – Nenhum de Nós

Voltas e voltas, em torno da praça, as mesmas caras, as mesmas rodas, as mesmas tardes… No mesmo coração, sem freios, sem direção

Primavera no Coração – Nenhum de Nós

Quando olhávamos juntos, na mesma direção. Aonde está você agora, além de aqui, dentro de mim.

Vento no Litoral – Legião Urbana

Veja o sol dessa manhã tão cinza. A tempestade que chega é da cor dos teus olhos, castanhos…

Tempo Perdido – Legião Urbana

Quem me ilumina, quem me detesta, guarda essa arma, guarda essa reza. Corpo fechado, bolsos vazios. Já não me importa se basta dizer “Adeus”, e te ver, outra vez, como se fosse a última.

Corpo Fechado – Pública

Socorro! Alguma alma mesmo que penada, me empreste suas penas. Já não sinto amor, nem dor, já não sinto nada…

Socorro – Arnaldo Antunes

Como esta noite findará e o sol então rebrilhará. Estou pensando em você, onde estará o meu amor?

Onde Estará o Meu Amor – Maria Bethânia

O meu pai foi peão, minha mãe solidão. Meus irmãos perderam-se na vida em busca de aventuras. Descasei, joguei. Investi, desisti. Se há sorte, eu não sei, nunca vi. Me disseram porém que eu viesse aqui, pra pedir de romaria e prece: paz nos desaventos. Como eu não sei rezar, só queria mostrar, meu olhar.

Romaria – Renato Teixeira

O poder de dominar é tentador. Eu já não sinto nada, sou todo torpor. É tão certo quanto calor do fogo.

Fogo – Capital Inicial

O povo, foge da ignorância, apesar de viver tão perto dela. E sonham com melhores, tempos idos. Contemplam essa vida, numa cela.

Admirável Gado Novo – Zé Ramalho

Eu sei é tudo sem sentido. Quero ter alguém com quem conversar. Alguém que depois, não use o que eu disse, contra mim…

Andrea Doria – Legião Urbana

Se você quiser deixar um trecho de alguma canção que tem um significado especial, deixe nos comentários.

 

Previous Posts Next Posts