Ruby Sparks – A Namorada Perfeita

Um escritor com bloqueio criativo precisando de uma musa inspiradora, nada original. Uma personagem de ficção que se torna real, nenhuma novidade. Ainda assim, ‘Ruby Sparks’ é um filme com um roteiro um tanto interessante. Suas limitações claras, podem ser explicadas pela inexperiência de Zoe Kazan, que além de assinar o roteiro, protagoniza o filme ao lado do seu namorado Paul Dano. Uma versão americana para Clarice Falcão e Gregório Duvivier, talvez, quem sabe…

Os pontos fortes do filme ficam por conta de temáticas interessantes: a idealização do amor perfeito, a dificuldade dos relacionamentos, ciúme, solidão, a dificuldade de enfrentar problemas reais. Infelizmente o filme tem uma queda brusca de ritmo, chegando a ficar extremamente chato em determinado momento. Agora sem dúvida, a cena mais chata do filme é o encontro de Ruby (Zoe Kazan) e a família de Calvin Weir-Fields (Paul Dano), sua mãe e seu padrasto são dois hippies, fato que envergonha Calvin diante da namorada, que em contrapartida adora todo o liberalismo. Não poderia ser mais parecido com ‘Entrando Numa Fria’. A diferença é que no filme de Ben Stiller, o naturalismo de seus pais contrastam com sua personalidade certinha. Em Ruby Sparks esta história fica completamente perdida e não interfere em nada no roteiro.

ruby-sparks-poster

A sensação que fica é simples: O filme é interessante, mas tinha potencial para ser muito melhor. Apesar que em ‘Pequena Miss Sunshine’ os diretores Jonathan Dayton e Valerie Faris conseguiram caminhar com naturalidade entre a comédia e o drama, desta fez esta mudança de temperatura ficou um pouco dura, forçada e pouco embasada. Estranhamente é um filme que possui muita capacidade de ser um ótimo filme e pecou pelo mais fácil, a direção. Vemos inúmeros filmes com ótimas produções e pouco conteúdo, este filme deixa uma sensação inversa, faltou capacidade em adaptar o roteiro de forma mais corajosa, mais audaciosa. Quando o filme se arrisca, você percebe que entra nos trilhos.

Preciso destacar a boa atuação de Paul Dano e a beleza pouco óbvia de Zoe Kazan.

Sinopse

O romancista Calvin (Paul Dano) sofre com perturbador bloqueio criativo que atrapalha o desenvolvimento de seu último livro. Com problemas também em sua vida pessoal, começa a criar uma personagem feminina poderia se apaixonar por ele. Daí nasce Ruby Sparks (Zoe Kazan), que inicialmente é uma personagem dentro de uma história, mas que pouco depois ganha vida e passa a conviver e se relacionar com Calvin pessoalmente.

Ficha Técnica

Título Original … Ruby Sparks
Origem … Estados Unidos
Gênero … Comédia Dramática
Duração .. 104 min
Lançamento … 2012
Direção … Jonathan Dayton e Valerie Faris
Roteiro … Zoe Kazan

Elenco

Paul Dano como Calvin Weir-Fields
Zoe Kazan como Ruby Sparks
Chris Messina como Harry
Annette Bening como Gertrude
Antonio Banderas como Mort
Steve Coogan como Langdon Tharp
Deborah Ann Woll como Lila
Elliott Gould como Dr. Rosenthal