Vai uma lata de vida ai?

gelo-negro-vida-em-lata

É estranho que, passado-se muito tempo, grandes nomes da propaganda internacional, questionem a eficácia e relevância do que está sendo feito em marketing voltado para o ambiente digital. Apesar de certas particularidades, sempre acreditei que dividir o mundo em OFF e ON era uma ignorância e limitação ótica.

Hoje em um grupo do Facebook que deveria estudar Branding, me deparei com uma publicação sobre McDonald’s, Burger King e a criação de uma linha vegana de lanches. Em um dos comentários, um profissional dizia que comeria lá, se a chapa na qual preparasse o lanche não fosse a mesma dos lanches tradicionais. Ou seja, o conceito, a ideologia, o lifestyle pouco importa. Para livrar sua consciência de consumir o pobre boizinho morto, bastava uma chapa diferente.

Acredito que em propaganda, é exatamente assim que se faz. Sempre acreditei que a propaganda era dividida entre idealistas e todo o resto que apenas justifica o valor que empresas investem em propaganda, para justificar que sejam pagos por ela.

É como aquela chapa do pseudo-vegano, que acredita que nesse ilogismo da livre consciência, está se salvando do purgatório. O mundo da propaganda, na regra e na média, nunca se preocupou com os rumos do mercado em si, da qualificação ideológica de seus profissionais. Fazemos piadas de nossas mazelas profissionais e achamos graça. Nosso mercado está cada dia mais repleto de pseudo-interessados, o que justifica a quantidade de peças fantasmas ou falsamente interessadas em causas nobres, na última edição de Cannes.

Em comunicação, estamos ali, defendendo ações de marketing, investimento em internet, análise de métricas, estudo de SEO, criação do um BigData, mas não temos a mínima noção do motivo, dos rumos, do caminho e de onde queremos chegar com tudo isso.

Não precisamos mudar a forma das pessoas enxergarem o mundo e as relações humanas. Nos preocupamos com o que colocamos para dentro do corpo, mas não o que colocamos para fora de nossas bocas. Somos como aquele cara, que se sente vegano trocando carne por soja. Que vai à uma academia fazer Yoga.

Buscando sua vida natural em lata…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *