Fora quem?

Um fato recente me fez pensar sobre como eu me coloquei até hoje sobre determinados assuntos. Falo da política do país, falo da realidade do Brasil, falo desta nossa ignorância de não entender absolutamente nada sobre como toda essa realidade se construiu ao longo de mais de 500 anos de história de colonização.

A gente fica inerte a tudo e quando de repente, sente que está errado, procuramos um algoz para anos de escravidão mental. Eu nunca gostei muito do PT como partido. Não costumo acreditar em paladinos da justiça. Não costumo acreditar em quem se auto intitula a cura. No fundo tudo é veneno, do qual ainda não acertamos a dose. Geralmente, quem muito se exalta, muito esconde.

Nunca acreditei que o poder deixaria de corromper as pessoas. São humanos e humanos são corruptíveis. São falhos, esquecem de onde vieram, esquecem o que acreditam. Os direitistas nunca conseguiram ser convincentes quanto a sua idoneidade, não seriam os esquerdistas os detentores do Cálice Sagrado.

Prefiro acreditar que o Santo Graal seja apenas história de Cruzadas e cavaleiros Templários. Qualquer um que se diz detentor de algum poder sagrado, incorre no erro de esquecer que não temos nada de divino em nós. Somos humanos e apesar de termos sido feitos à Sua semelhança, somos só uma cópia, daquelas de Xeróx meio apagada e torta.

Em contrapartida, postergar tudo que acontece à duas pessoas (Lula e Dilma), como se o afastamento deles fosse resolver algum problema, parece uma ignorância ou ingenuidade de entender como o sistema funciona. De como a banda toca. Sempre acreditei que os verdadeiros engenheiros dessa máquina de desvio de dinheiro público, são pessoas das quais nem sabemos o nome. Pessoas que estão lá e já estavam desde sempre.

Muitas vezes, para você alcançar um determinado lugar, na busca de implementar aquilo que se deseja, você é obrigado a entrar nas regras de um jogo. Que não significa que, por ter regras, sejam justas.

Nossa miopia política é tão grande, que muitos acreditam que o Aécio seria uma alternativa. Não só alternativa, mas solução. A discussão é mais profunda que dizer Fora Dilma. Fora PT. Enquanto ficarmos neste estado de ignorância desenfreada, vamos continuar sendo as vítimas de um sistema corrompido e doente.

A solução nunca passou pelo PT, pelo LULA, pela DILMA, pelo COLLOR, pelo FHC ou por qualquer que fosse o líder disso. A solução sempre esteve em nós mesmos. A maior corrupção deste país, começa em nossas cidades. Querem tirar a pontinha da pirâmide, como se isso fosse desestruturar alguma coisa. Uma casa não desmorona tirando o telhado. Você não derruba uma árvore cortando um galho.

Tem quem acredite que tirando todas as folhas, a árvore seca e morre. Funciona obviamente, mas nós fazemos parte desta árvore. E junto com eles, morremos também. Estamos cometendo um haraquiri social, econômico, ideológico e psicológico.

Já pensou nessa representação? Se você tirar a peça lá na ponta da pirâmide, você acredita verdadeiramente que sua estrutura vai se abalar? Que vai mudar alguma coisa? Vai continuar a mesma coisa, sem um pedaço apenas. Substituir essa ponta por outra então, mudará muito menos. Mudanças precisam ser feitas na base. Na estrutura. Se alguém rouba lá em cima é porque deixamos eles nos roubar aqui em baixo.

Nossa belíssima Ponte Hercílio Luz não me deixa mentir. Por trás do cartão postal iluminado, existe uma sombra de corrupção e de desvio. O esgoto sempre corre por baixo da nossa linha de visão. Abaixo de muita terra que precisa ser retirada.

Todo mundo sabe que a ponta do Iceberg que vara o nível do mar é uma pequenina parte que se esconde abaixo dele. Vamos nos respeitar em ideologias e crenças. Vamos dialogar. Vamos nos unir. Vamos encontrar uma solução juntos, ponderada, respeitosa, sensata, verdadeira e eficaz…?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *