Reinvenção

Após chegar aos trinta anos, olho para trás e em pouco me reconheço. Tentei me refazer ao longo do tempo, ao longo da vida, ao longo das situações. Tento a cada dia controlar meu ímpeto, absorver mais perspectivas, falar menos, ouvir mais, aconselhar menos, ser uma companhia mais suave, ser breve, ser leve e para de fato conseguir ser para sempre. Quero ser livre, dos meus preconceitos, do olhar alheio, de julgamentos precipitados. Quero ser justo com os outros e comigo mesmo. Quero sem menos em tudo, para ser mais no todo.

Muito pertinente compartilhar estes pensamentos que nos ajudam, nos guiam e orientam nesta busca que cada dia parece definitivamente sem fim.

O que as pessoas mais desejam é alguém que as escute de maneira calma e tranquila. Em silêncio. Sem dar conselhos. Sem que digam: “Se eu fosse você”. A gente ama não é a pessoa que fala bonito. É a pessoa que escuta bonito. A fala só é bonita quando ela nasce de uma longa e silenciosa escuta. É na escuta que o amor começa. E é na não-escuta que ele termina. Não aprendi isso nos livros. Aprendi prestando atenção.

Rubem Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *