O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

Originalmente escrevi este post em dezembro de 2008 quando comprei o dvd do filme, mas resolvi atualizar minhas impressões sobre o filme.

‘O Fabuloso Destino de Amélie Poulain’ já se tornou neste tempo um cult do gênero. Adorado por um perfil de pessoas bem particular, mas que infelizmente avaliam o filme muito superficialmente. Este gênero de filme com um enredo bastante nonsense tem uma grande capacidade de confundir o espectador. De tão absurdo que lhe parece, lhe causa empatia. Afinal é cool ser diferente, não fazer sentido, ser esquisito. Mas este filme, assim como ‘Alice no País das Maravilhas’, ‘O Estranho Mundo de Jack’ carregam um conteúdo bastante profundo e filosófico, muitas vezes abafados por outros atrativos da história ou da sua beleza fotográfica bastante presente em todas essas obras.

‘O Fabuloso Destino de Amélie Poulain’ acontece em torno de pequenos acontecimentos e a forma com a qual em sua delicada e aparente insignificância, são determinantes para alterar os rumos de um fato ou de uma vida toda. A sensação nítida do carrocel sentimental que vivemos ao longo da vida oscilando entre felicidade e tristeza. Nos acostumamos a ver o mundo em grandes proporções, globalizado, conectado e perdemos a capacidade de entender a diferença entre um grito e um susurro.

O filme mostra com uma atmosfera meio surreal a beleza, a inocência, a delicadeza, a benevolência e indulgência da doce e apaixonante Amélie Poulain, uma menininha atrapalhada que se transforma em uma mulher que lhe desperta todos os desejos mais íntimos porém puros de coração. O filme é muito bonito. A qualidade das imagens chamam atenção, motivo que explica as indicações ao Oscar® de Direção de Arte e Fotografia, mesmo sendo um filme estrangeiro.

A série ‘Pushing Daisies’ emprestou muitas idéias deste filme para ser criada. As cores em alta saturação, os closes, a narração da história e essa coisa do esquisito com o belo. Você precisa assistir e ter em casa para guardar para sempre.

‘Amélie Poulain’ é interpretada lindamente e delicadamente pela atriz francesa ‘Audrey Tautou’, caso você não lembre de quem se trata, fica mais fácil lembrar sua participação como protagonista de ‘O Código da Vinci’.

Clique para ampliar!

Ficha Técnica:

Título Original: Le Fabuleux Destin d’Amélie Poulain
Ano de Lançamento: 2001
Gênero: Comédia (?)
Elenco
Audrey Tautou [Amélie Poulain]
Mathieu Kassovitz [Nino Quincampoix]
Rufus [Raphael Poulain]

Curiosidade:

A coloração usada no filme teve inspiração nas obras de um artista plástico brasileiro. O escultor, desenhista, caricaturista, mímico, designer, cenógrafo, escritor, fotógrafo e ator (ufa!) ‘Juarez Machado’, nascido em Joinville/SC porém hoje radicado na França. Muitas coisas são frutos do acaso, Machado conheceu ‘Jean-Pierre Jeunet’ (Diretor do filme) na festa de uma amiga em comum. Jean acabou folheando um livro que Machado havia levado para a festa, com algumas de suas pinturas e Jean se apaixonou pelo trabalho imediatamente. Acabaram descobrindo ainda que eram vizinhos em ‘Montmartre’, um bairro boêmio da cidade de Paris (França).

O bairro é famoso por sua vida noturna e tem outras curiosidades, foi o local frequentado por ‘Monet’ e ‘Van Gogh’. É no bairro de ‘Montmartr’e que fica também o famoso cabaré ‘Moulin Rouge‘.

Prêmios:

– 5 indicações ao Oscar de 2002, nas seguintes categorias: Melhor Filme Estrangeiro, Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia, Melhor Som e Melhor Roteiro Original.

– 2 prêmios no BAFTA, nas seguintes categorias: Melhor Roteiro Original e Melhor Desenho de Produção. Foi ainda indicado em outras 7 categorias: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz (Audrey Tatou), Melhor Filme Estrangeiro, Melhor Fotografia, Melhor Trilha Sonora e Melhor Edição.

?

2 Responses to O Fabuloso Destino de Amélie Poulain
  1. SUZI

    Amei

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *