Qual será o futuro de Charles Manson?

Caso você não saiba quem é Charles Manson, eu lhe explico. Manson ficou ‘famoso’ mundialmente após ser condenado à pena de morte pela morte da atriz Sharon Tate, então esposa do diretor de cinema Roman Polanski e mais quatro amigos que estavam em sua casa, após estes assassinatos, integrantes da seita criada por Manson, invadiram outra casa e matoram mais um casal.

Manson conseguiu provar que não se envolveu diretamente nas mortes, mas foi condenado como líder do grupo. Sua pena de condenação à morte foi reduzida para prisão perpétua por uma mudança na lei um ano após sua condenação em 1972.  Manson acreditava em algo que chamava de ‘Healter Skelter’, expressão que ele retirou da música homônima dos Beatles. Antes do crime que marcaria sua tragetória, Manson já havia passado praticamente a vida na cadeia por diversos outros crimes, solto aos 33 anos de idade.

Detalhe para a suástica que Manson tatuou na própria testa.

Nesta época Manson era um cantor e compositor que vivia à margem da indústria fonográfica de Los Angeles e era sócio de Dennis Wilson, fundador e baterista dos The Beach Boys. Após os crimes de assassinato e sua condenação, músicos famosos resolveram gravar suas músicas, entre eles: Guns N’Roses, White Zombie e Marilyn Manson, que inclusive tem este nome em sua homenagem. Axl Rose usou em diversos shows, uma camiseta com o rosto de Manson estampado.

A seita criada por Manson, em 1968, chamada ‘Healter Skelter’, ocupava duas fazendas abandonadas no deserto conhecido como Death Valley (Vale da Morte). Na primeira fazenda foram expulsos e na segunda, Manson convenceu a senhora que cuidava da fazenda, dizendo que os integrantes da seita eram na verdade músicos e lhe deu em contrapartida, um disco de ouro original do Beach Boys. Nesta época, Manson ficou obsecado com o lançamento do White Album, dos Beatles. Ele acreditava que o álbum trazia mensagens subliminares, que somente os integrantes de sua seita eram capazes de decifrar.

A seita mudou de sede, para um casa amarela em Los Angeles, que Manson apelidou de Yellow Submarine, outra referência aos Beatles. Eles aguardavam um apocalipse eminente. Segundo Manson, após a morte de Martin Luther King, os negros se revoltariam contra os brancos, promovendo um massacre étnico. Como todo doido varrido, suas ideias misturam inúmeras influências que não fazem sentido algum.

Manson já teve 11 pedidos de condicional negados. Em muitos deles Manson ofendeu ou ridicularizou os agentes de condicional, em outras ele nem apareceu. Este ano, Manson terá direito a um novo pedido, será que ele vai querer sair da cadeia?

De uma forma estranha, mas não menos óbvia, Manson se tornou símbolo da contracultura dos anos 60, após uma matéria de capa feita pela Rolling Stones em junho de 1970.  Sua história continua reverberando pelo tempo, eternizada em canções gravadas por bandas mais novas como Kasabian. O desenho South Park também já fez um episódio dedicado a Charles Manson. Seu registro como prisioneiro é 06660, o que muitos costumam relacionar com o número 666 da besta diabólica. Fato que só aumenta o folclore diante de sua história.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *