Alexandria – Ágora

Ontem assisti ao belo filme ‘Alexandria’ (Ágora), protagonizado pela bela atriz Rachel Weisz, que até agora tem se dado bem ao participar de filmes com diretores ‘estrangeiros’. Foi assim quando ganhou o Oscar de Atriz Coadjuvante em ‘O Jardineiro Fiel’ (The Constant Gardener) dirigido pelo brasileiro Fernando Meireles, com o filme Um Beijo Roubado (My Blueberry Nights) com o chinês Wong Kar-Wai, com o filme ‘Uma vida Interrompida’ (The Lovely Bones) do diretor Neozelandês Peter Jackson e agora com ‘Alexandria’ (Ágora) do diretor espanhol Alejandro Amenábar (Vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro por ‘Mar Adentro’).

O filme foi lançado na Espanha em 2009 e somente agora chega as prateleiras das locadoras, demorou muito. A espera talvez se justifique por inúmeros boicotes feito ao filme. No Egito o filme foi censurado, por conter, segundo a censura do país, insultos a religião. O ‘Observatório Anti-difamação Religiosa’ (sabe-se lá o que isso seja) protestou contra o filme por ‘promover ódio ao cristianismo e reforçar falsos clichès sobre a Igreja Católica’. O filme teve problemas de distribuição nos USA e Itália também.

Reforçar ‘falsos clichès’ é ingenuidade. Eu nasci em família católica, meus avós eram católicos fervorosos, minha avó rezava o terço todos os dias literalmente e meu avô ainda hoje assiste todos os dias a missa através da Rede Vida. Quando não existia parabólica, minha avó tinha uma antiga vitrola que sintonizava a Rádio Aparecida. Sou cátolico ainda? Não sei, provavelmente se me casar será em uma igreja católica, mas apesar de manter minha fé em Jesus Cristo intacta, com um pouco de estudo histórico, é impossível esquecer os crimes cometidos pela Igreja Católica em nome da fé.

Na verdade, quanto mais você estuda sobre história antiga, mais confusos ficam seus sentimentos quanto a fé, usada como forma de justificar milhões e milhões de mortes ao longo da história humana. Tudo obviamente sempre relacionado a algum tipo de disputa por poder.

O Filme

Em Alexandria é contada a história de Hipátia, filósofa e professora em Alexandria, no Egito, entre os anos 355 e 415 da nossa era. Única personagem feminina do filme, Hipátia ensina filosofia, matemática e astronomia na Escola de Alexandria, junto à Biblioteca, a maior do mundo na época e uma das maiores se considerarmos os tempos atuais.

Resultado do espólio de Alexandre Magno, passando depois pela dominação romana, Alexandria é agitada por ideais religiosos diversos: o cristianismo, que passou de religião intolerada para religião intolerante, o judaísmo e a cultura greco-romana. Tudo isso junto, no mesmo lugar, não poderia acabar bem. Hipátia tem entre seus alunos Orestes, que a ama, sem ser correspondido, e Sinésius, adepto do cristianismo. Seu escravo Davus também a ama, secretamente. Hipátia não deseja casar-se, mas se dedica unicamente ao estudo, à filosofia, matemática, astronomia e sua principal preocupação (no relato do filme), o movimento da terra em torno do sol. (Até aquele momento, se defendia a idéia de que os planetas giravam em torno do sol e em torno de si mesmos, mas não explicavam porquê durante o verão e o inverno o sol aparentava ser maior observado da terra, o que sugeriria que ele mudasse de lugar, mais próximo e mais distante da terra).

Mediante os vários enfrentamentos entre cristãos, judeus e a cultura greco-romana, os cristãos se apoderam, aos poucos, da situação, e enquanto Orestes se torna prefeito e se mantém fiel ao seu amor, o ex-escravo Davus (que recebeu a alforria de Hipátia), se debate entre a fé cristã e a paixão. O líder cristão Cirilo, domina a cidade e encontra na ligação entre Orestes e Hipátia o ponto de fragilidade do poder romano, iniciando uma campanha de enfraquecimento da influência de Hipátia sobre o prefeito, usando as escrituras sagradas para acusá-la de ateísmo e bruxaria (A velha justificativa da igreja Católica de que o sexo e as mulheres eram obra do demônio. Enquanto isso pedofilia homosexual é tolerada).

Além de narrar a vida e a morte de Hipátia, pode-se observar de forma nítida o conflito entre cristãos e pagãos. De um lado temos o cristianismo, ganhando força de atuação junto ao judaísmo; do outro temos a religião politeísta Greco-romana, com a adoração de estátuas (proibida pela Bíblia) que representavam seus numerosos deuses. Por outro lado, é interessante observar como a mulher era vista. Segunda a Bíblia, ‘a mulher deve obediência ao homem’, mas Hipátia não se permitia ser subordinada a ninguém. Por ter se recusado a se converter ao Cristianismo, foi acusada de ateísmo e bruxaria, julgada de forma vil e apedrejada.

Pesquisadores ainda contam que Hipátia, foi humilhada por cristãos que queriam puni-la e mutilada após ser apedrejada. Lembrando que esta é uma versão escrita pelo diretor Alejandro Amenábar, pois grande parte dessa história é ainda desconhecida ou possui diversas outras versões.

Ficha Técnica

título original … Ágora
gênero … Drama
duração … 2h07m
ano de lançamento … 2009
site oficial … www.agoralapelicula.com
estúdio: Good Baby / Kardana Films
distribuidora: Curb Entertainment
direção: Alejandro Amenábar
roteiro: Alejandro Amenábar e Mateo Gil
produção: Fernando Bovaira, Álvaro Augustin
direção de fotografia … Dario Marianelli
música: David Mansfield

Elenco

Rachel Weisz … Hipátia
Max Minghella … Davus
Oscar Isaac … Orestes
Ashraf Barhom … Ammonius
Michael Lonsdale … Theon
Rupert Evans … Synesius
Richard Durden … Olympius
Sami Samir … Cirilo
Manuel Cauchi … Theophilus
Homayoun Ershadi … Aspasius
Oshri Cohen … Medorus
Harry Borg … Prefeito Evagrius

Poster

O filme é belíssimo, as reconstruções em 3D de locais como o Farol de Alexandria nos dão a possibilidade real de entender porque ele foi considerado uma das Sete Maravilhas do Mundo. Como designer que sou, já aposto em um livro pela capa e em um filme pelo Poster e são realmente lindos. Vou colocar dois modelos que encontrei na internet.

Site Oficial

O site oficial do filme, em espanhol, traz uma idéia muito interessante e ousada. Certamente nenhum cliente aqui, aprovaria uma idéia como esta. O filme, como os próprios posters originais mostram, fala muito de astronomia, muitas imagens da Terra e do Céu são mostrados durante todo o filme. Para acessar o conteúdo do site, você precisa descobrir uma única estrela na constelação inteira, que lhe dará acesso ao conteúdo. Interessante ou não?

Acesse o Site

One Response to Alexandria – Ágora
  1. tati

    Acabei de assistir ao filme e enquanto assistia, comentei com um amigo exatamente oq disse aí, que quanto mais estudo história, mais raiva me dá da igreja, q matou inúmeras pessoas inocentes, “em nome” de deus, e dessa corrupção q sempre foi mascarada. Adorei o filme e é muito triste pensar na quantidade de trabalhos que foram perdidos (não só da hypatia), que poderiam ser de grande utilidade pra nós até hoje, graças a essas pessoas egoístas e ignorantes que fazem tudo pelo poder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>