30 Seconds to Mars – Símbolos – Pt 2

THIS IS A CULT

Esta é uma das frases mais utilizadas pelo Thirty Seconds to Mars, provando a forma com a qual a banda se relaciona com seu público. Fiz há muito tempo um outro post sobre algumas teorias que explicariam os símbolos usados pela banda. Para complicar minha vida eles não param de usar novas simbologias e glifos, o que rendeu um novo post. Desta vez vou listar todos os outros símbolos que não foram citados no post anterior. Vou descrevendo um a um, tentando encontrar as explicações mais plausíveis.

A Seta

simbolos-symbols-30stm-30-seconds-to-mars-tyr-seta

Este talvez seja um dos símbolos mais simples de interpretar. A seta apontando para cima já nos remete a algo positivo, de crescimento, de ascensão. Poderia também representar uma visão para o céu, Deus ou qualquer outra divindade. Mas existe uma explicação mais interessante. Muitos dos símbolos do 30STM foram inspirados nas mitologias nórdicas ou germânicas. E exatamente nelas encontramos o símbolo ‘TÝR’.

Týr é um dos deuses AEsir (os deuses do bem). Ele está relacionado ao combate, ao céu, a luz, ao juramento e portanto é o patrono da justiça. Na mitologia germânica, nos tempos dos Vikings, Týr abriu caminho para Odin, era filho de Hymir, o grande Deus do Mar do Inverno. Týr não tinha uma das mãos, perdeu a mão direita ao coloca-la na boca do Deus-Lobo Fenrir, gesto que permitiu que os deuses AEsir pudessem o prender. A seta, seu símbolo, na verdade é uma lança e representa tanto uma arma como o símbolo da justiça.

Já na mitologia greco-romana, a seta representa adivinha quem? O planeta Marte (Mars) :). Marte é a deidade ou anjo protetor de quem? Dos soldados :). A banda sempre faz referências a Guerra e Batalhas. Sejam elas físicas ou sejam batalhas espirituais ou mentais. Também referenciam seus fãs como soldados, seguindo os preceitos da banda, suas ideologias e motivações.

Mithra / Phoenix

Na outra matéria que fiz sobre as simbologias do 30STM, relatei a história da Phoenix, já que esta é a associação que todos os fãs fazem sobre o símbolo. Porém, após ver que a banda se refere ao desenho como Mithra, lembrei que a Mithra se trata de outro símbolo, não tem relação com a Phoenix, apesar de ambos os símbolos serem representados por um pássaro ou no caso da Mithra, asas e cauda.

symbols-30-seconds-to-mars-phoenix-mithra

A Mithra nos remete a outra cultura antiga, desta vez ligada ao império Persa. A Mithra era uma divindade que representa a aliança e o juramento. Se pensarmos, o símbolo é mostrado junto com os glifos que representam a banda, o que nos remete a ideia de uma aliança com a banda. Certamente representando a relação entre o 30STM e seus fãs. A Mithra é também o protetor da verdade, é aquele ‘que tudo vê’ (guarde essa informação). Na tradução literal ‘Mi’ significa ‘ligar’, já ‘Thra’ significa ‘fazer’. Por isso Mithra significa ‘fazer uma ligação, uma aliança. Em diversas escrituras antigas, a Mithra é descrito como: o ser das mil orelhas e dos olhos inumeráveis. É sempre referenciado como um protetor ‘dos rebanhos’. Rebanho é um nome muito usado para determinar um grupo de seguidores. Assim, a Mithra que carrega os símbolos do 30STM pode significar o olhar e cuidado da banda sobre seu público. Você verá outra passagem sobre esta citação ‘dos olhos inumeráveis’, ‘aquele que tudo vê’.

A Tríade

Um dos símbolos mais usados pela banda e um dos mais replicados pelos fãs é seu famoso triângulo, o qual eles chamam por tríade (Triad no inglês). Apesar do triângulo ter seus três lados iguais, o que poderia representar uma unidade entre os três integrantes, sob a luz da sociologia, a união de três pessoas tem uma característica muito interessante: Estudos sobre grupos de três pessoas, sejam amigos ou até em um relacionamento bígamo, mostram que existe uma tendência inerente que duas pessoas se unirão mais entre si, excluindo a terceira ou até voltando-se contra ela. Existe porém uma única exceção a esta regra: é quando uma das pessoas é o integrante dominante, fazendo com que as outras duas pessoas lhe devotem fidelidade. As duas figuras ‘submissas’ ao dominante não se sentem na capacidade de se unir contra seu líder, mantendo o equilíbrio entre a tríade. Lembrando que um vocalista sempre é considerado ‘o líder da banda’.

simbolos-symbols-30stm-30-seconds-to-mars-triad-triade-blue

O triângulo que aponta para cima é considerado o lado masculino. Representa em diversas simbologias: o sol, o ativo (se opondo ao passivo), a montanha (se opondo a caverna), para cima (se opondo ao ‘para baixo’), o pai (se opondo ao símbolo da mãe). Além disso pode representar: a criatividade, harmonia, proporção, manifestação, sexo, iluminação, integração, subjetividade e a culminação.

Muitas tríades são citadas em diversas culturas como: ‘crescente + minguante + cheia’, ‘espírito + mente + corpo’, ‘mãe + pai + filho’, ‘passado + presente + futuro’, ‘poder + amor + intelecto’, ‘criação + preservação + destruição’, ‘pensamento + sentimento + emoção’, ‘amor + verdade + sabedoria’, ‘pai + filho + espírito santo’, chamada de a santíssima trindade. Freud explicava a psique humana usando uma tríade, sustentada pela ID, EGO e SUPEREGO. A cultura celta foi certamente a que mais utilizou o triângulo em suas simbologias e crenças.

Uma das maiores crenças celtas se baseia na tríade da vida: Nascimento (renovação) + Morte (fechamento) + Vida (transcendência). Já para os gregos, o triângulo ou delta, representa um portal de passagem. Sabendo que um triângulo é sempre formado por dois lados + uma hipotenusa, os gregos acreditavam que o equilíbrio entre a razão e a emoção nos levaria para a ‘entrada do portal’, para a sabedoria, a revelação, a iluminação. Os dois lados que resultam na hipotenusa. Já Aristóteles (filósofo grego, aluno de Platão e professor de Alexandre, o Grande), propôs o uso triângulo para representar os quatro elementos: Ar, Terra, Fogo e Água e é exatamente em sua simbologia que a tríade do 30STM se sustenta.

simbolos-symbols-30stm-30-seconds-to-mars-triad-triade

Como glifos são símbolos que podem possuir significados diferentes para cada cultura ou crença, precisamos levar em consideração tão somente a simbologia interpretada pela banda. Em declarações sobre seu significado, Jared Leto disse que de fato, o símbolo representa o ar. Também muito ligado ao pensamento e como disse antes, a ideia de união, de ligação (perceba que este conceito é recorrente). Para ele, o símbolo representa a ligação da banda entre si e com seus fãs. O símbolo passou a ser usado a partir do álbum ‘This is War’ em 2009 e hoje é a principal imagem exibida nos shows da banda.

Orbis Épsilon – O Círculo Cortado

Um outro símbolo conhecido é o círculo cortado ao meio, com setas apontando para fora. Leto se referiu ao símbolo dizendo que foi inspirado na mitologia germânica. De fato este símbolo aparece na linguagem das Runas, usadas na era dos Vikings. Acreditava-se que as runas tinham poderes místicos e poderiam realizar grandes façanhas. O uso das runas começou a desaparecer com a inquisição Católica Romana, onde estas crenças eram caracterizadas como ocultismo e portanto condenado pelas crenças cristãs. O retorno destas culturas vieram exatamente entre 1880 a 1910, quando ordens religiosas como: Teosofia, Maçonaria, Rosa Cruz, Neo-Templários e tantas outras ordens e sociedades passaram a adotar alguns de seus símbolos. Infelizmente tivemos a passagem do senhor Hitler pela nossa história, que fez muito o uso de simbologias e condenou diversos símbolos a representarem e lembrarem das atrocidades cometidas, como a runa SIG (o sol), que era usado pela SS, temida divisão militar da Alemanha Nazista. Felizmente também temos J.R.R Tolkien como um grande especialista em estudos das runas, que incluiu seus símbolos nas suas obras.

simbolos-symbols-30stm-30-seconds-to-mars-ger-earth-terra

E é exatamente desta mitologia que aparece o símbolo GER, representante da Terra. Na página da banda o símbolo é chamado de ORBIS EPSILON. Orbis é a palavra em latin para ‘Terra’. Já Épsilon é a quinta letra do alfabeto grego. Na matemática o símbolo representa pequenas quantidades ou algo que tende a zero. Na ‘Teoria das Linguagens Formais’, significa uma sentença vazia. Em física representa a quantidade de energia de um certo material. Aqui poderíamos interpretar vários significados:

1. Orbis (Terra) já é ‘pequena demais’ (Epsilon) para a banda. Como se já tivessem alcançado todos os quatro cantos da Terra e agora precisam se expandir fora dela. Assim as setas apontando para fora do símbolo GER (Terra).

2. Orbis (Terra) é um conjunto vazio. Poderia representar o quanto somos insignificantes diante do universo. Com tantos planetas e galáxias que a cada dia são descobertos.

3. No caso do Épsilon representar uma energia contida em um material, este material poderia ser a Terra. Assim as setas simbolizariam a energia da Terra, a energia das pessoas. Se lembrarmos do símbolo dos três crânios presentes no álbum ‘A Beautiful Lie’ de 2005, onde setas dentro de um círculo apontam para o centro, ou para algo interno, como se estivessem fechados entre si, agora este símbolo representaria uma expansão, a banda voltada para seu público espalhado por todos os cantos do planeta.

Echelon – ‘X’

symbols-30-seconds-to-mars-the-x

Seguindo a longa listas de símbolos, chegamos ao ‘Echelon’. Este ‘X’ basicamente representa multiplicação e está ligado diretamente a um grupo específico de fãs da banda. Estes fãs chamados de Echelon são aqueles que ajudam de forma mais engajada, na multiplicação e difusão de informações sobre a banda, resultando consequentemente na multiplicação de novos seguidores de suas ideologias e crenças. O crescimento deste ‘culto’ por eles pregado. Mas também podemos buscar uma outra runa para explicar como este ‘X’ se tornou o símbolo deste grupo de fãs. Ela runa, simbolizada por um ‘X’ se chama Gebõ (lê-se ‘gay-boo’ na sua origem germânica) e Gyfu ou Gar no inglês antigo. O Gebõ representa a runa do presente (gift). Presente no sentido de receber algo, receber um dom, uma dádiva.

‘Para cada dom uma maldição’

O símbolo do Gebõ é usado para representar uma união de troca mútua, um casamento entre pessoas. Poderia facilmente representar esta união da banda e seus fãs. O Gebõ é sempre referenciado como um símbolo de algo recíproco, seja para o bem ou para o mal. Por exemplo: ‘tudo o que vai, volta’… ‘toda ação tem uma reação’… Tudo que você dá, você recebe algo de volta. Pode representar que tudo que os fãs dão a banda, a banda devolve aos fãs ou ainda, que tudo que a banda deu para seus fãs, volta em forma de admiração e devoção. Odin, nosso já apresentado Deus principal dos AEsir, é muitas vezes representado pelo Gebõ, como um auto-sacrifício. Na mitologia nórdica, os humanos passam a existir a partir da grande e última batalha entre os deuses, a famosa batalha de Ragnarök. Assim, para que a humanidade pudesse nascer, eles tiveram de morrer. Eles receberam a morte, para nós recebermos a vida: reciprocidade.

A Trindade – Os 3 Crânios

Vamos esclarecer um fato importante. Quando uma caveira não possui a mandíbula, ela é chamada de crânio. Portanto, os três crânios usados pelo 30STM representam claramente a trindade da banda. Representam seus três integrantes. O crânio possui inúmeros significados. Apesar de popularmente parecer representar a morte, o crânio representa a consciência da mortalidade e portanto a valorização da vida. Também representa a igualdade, já que por baixo da pele, somos todos iguais. Ninguém é negro e ninguém é branco.

symbols-30-seconds-to-mars-seal-trinity-cranio

O crânio na alquimia e na química representam a sobra de um processo químico. Chamado de Caput Mortuum, representa justamente aquilo que sobra no fim de tudo. Assim, poderia representar uma união dos três integrantes ‘até a morte’, ‘até o fim’. Interessante citar que o caput mortuum era também uma referência a cardinal púrpura, uma variedade da cor púrpura, usado como pigmento e corante avermelhado, usado para pintar as vestes de figuras religiosas e pessoas importantes. Formado a partir de uma oxidação, que nada mais é que uma referencia a algo que se deteriora, o processo gerava a fabricação do pigmento vermelho veneziano. O Caput Mortuum também era o nome dado a outro pigmento usado no antigo egito, feito através da terra que cobria as múmias.

Para a religião católica, só existe uma única trindade do bem. O restante são consideradas trindades pagãs. A trindade pagã se opõe a santíssima trindade: Deus (o Pai) + Jesus (o Filho) + Espírito Santo. Em outras religiões e crenças, como no hinduísmo, a trindade é formada por Brahma (deus da criação) + Vishnu (deus da manutenção) + Shiva (deus da destruição). Lembrou de alguma coisa? Exatamente a já citada: tríade da vida na crença Celta: Nascimento (renovação) + Morte (fechamento) + Vida (transcendência). No Egito antigo temos Hórus + Ísis + Osíris.

Podemos perceber que muda-se o plano de fundo, o nome dos ‘personagens’, mas a estrutura é sempre a mesma.

Expressões e Frases

Echelon

Uma palavra usada para designar uma parte dos fãs da banda é a palavra Echelon. Este é um termo militar usado por Napoleão, considerado um dos maiores estrategistas em batalhas. Novamente o tema da guerra que é tão recorrente em símbolos e nas próprias letras das músicas, além obviamente do álbum ‘This is War’ onde a referência é direta. ‘En Echelon’ é um formato de ataque em ondas (onda no sentido de um ataque em sequência de inúmeros grupos de soldados), desenvolvido por Napoleão. Os echelons no caso do 30STM é um grupo de fãs que são recrutados para divulgar a banda. São fãs com posturas mais ativas, não apenas se referenciando a banda como um fã normal, mas promovendo a banda, difundindo informações, divulgando shows. No Brasil seriam as típicas famílias de bandas e cantores como Restart, Luan Santana, Gusttavo Lima, NxZero e tantas outros que contam com um engajamento maciço de seus fãs mais fanáticos.

Provehito in Altum

A frase ‘Provehito in Altum’ possui diversas traduções diferentes, mas basicamente é uma mensagem como: ‘siga para o alto’, ‘transporte-se para cima’, ‘alcance as alturas’, ‘lance-se ao desconhecido’. Em geral mensagens que denotam um desejo de ascensão, de iluminação, de transcendência.

Find the Argus Apocraphex

Esta frase foi colocada em todos os álbuns da banda e seu significado é completamente desconhecido. Mas vamos tentar encontrar seu significado ou pistas dele.  ARGUS na mitologia grega é um guardião que ‘tudo vê’. Uma criatura mitológica de 100 olhos. Era considerado o ‘senhor dos rebalhos’. Você já não leu algo parecido? Argus tinha a capacidade de ver tudo e a todo momento, já que seus olhos dormiam de forma independente, sendo assim, sempre haveriam olhos abertos enquanto outros descansavam. Referências a Argus são recorrentes. J.K. Rowling criou o personagem Argus Filch, um zelador da Escola de Hogwarts que ‘tudo vê’.

Já Apocraphex significa algo que está oculto, algo que não foi revelado, um grande segredo. Não precisa ser gênio para entender as referências. Find the Argus Apocraphex poderia ser muito facilmente entendido como: Procure o segredo sobre aquele que ‘tudo vê’. Na teoria conspiratória da Nova Ordem Mundial, seu símbolo máximo é um triângulo, pirâmide, tríade com um olho no centro. O olho ‘que tudo vê’. Aquele capaz de monitorar todas as pessoas, ver tudo que acontece e consequentemente dominar a todos. Nos livros de J.R.R. Tolkien, ‘aquele que tudo vê’ se referencia a Sauron, a manifestação do mal que tem como pretensão: a todos governar. Para isso ele vigia a todos com o grande olho.

Se isto possui algum significado entre si, se é algo que deva ser levado em consideração é você que deve decidir.

Teorias Conspiratórias

Agora vem a parte polêmica, mas que precisa ser citada.

A Tríade: Como já citado, a tríade usada para representar o 30STM, também é o símbolo mais importante da chamada ‘Nova Ordem Mundial’ (Novus Ordo Seclorum). Nas teorias de conspiração, esta ordem teria planos de dominar o mundo e escravizar todas as pessoas através de um único governo (lembram da referência de Tolkien? O mal é representado por aquele que deseja a todos governar). Os planos incluiriam derrubar todos os governos, erradicar religiões e crenças e unificar toda a humanidade sob uma ‘nova ordem’, baseada em uma única ideologia, moeda e religião. Acontecimentos históricos e atuais são vistos como passos de um plano para governar o mundo principalmente através de uma combinação de políticas financeiras, corrupção política, engenharia social, controle mental e o medo à base da propaganda, a famosa cultura do medo, muito praticada na Alemanha Nazista. Muitos ligam Adam Weishaupt, fundador da ordem dos Illuminati como o principal nome da ordem. O chamado ‘processo de globalização’ já seria uma das facetas progressivas da ordem.

symbols-30-seconds-to-mars-new-ordem-nova-ordem

Além disso, uma sociedade secreta ligada a Nova Ordem se chama Comissão Trilateral, formada por ninguém menos que o poderoso banqueiro David Rockefeller.

Os Crânios: Uma das sociedades secretas mais citadas junto a Nova Ordem Mundial são os Skull (crânio) and Bones.

A Phoenix/Mithra: Entre os dois supostos símbolos da Nova Ordem impressos na nota de US $ 1, além da pirâmide temos uma águia. Muitos teóricos dizem que não se trata de uma águia e sim uma Phoenix. Como conhecemos, na mitologia a Phoenix é conhecida por morrer e renascer para uma nova vida. Assim a Phoenix representaria o renascimento para uma ‘nova ordem’.

Argus Apocraphex: Argus como vimos é uma figura mitológica que representa ‘aquele que tudo vê’, um ‘guardião’, alguém que monitora a todos. O símbolo da Nova Ordem traz no centro da sua tríade, o famoso ‘olho que tudo vê’. Fica a dúvida, a banda quer recrutar seus fãs para a Nova Ordem ou alertar sobre a sua existência? O ‘recrutamento’ é uma palavra recorrente nas ideias propagadas pela banda, a guerra também. Certamente se qualquer ordem fosse imposta, facilmente seria através de uma grande guerra mundial. Símbolos da Nova Ordem são ligados a líderes dos Illuminati, Maçonaria, Igreja Católica até os mórmons da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Ps.:

Queria aproveitar para agradecer as várias pessoas que compartilharam minha primeira matéria sobre este tema, espero agora ter englobado todos os símbolos que a banda utiliza. Se novos surgirem com o novo projeto da banda, certamente eles estarão aqui em outra publicação. Gostou? Compartilhe, recomende o post para que outras pessoas que gostem da banda possam conhecer estas histórias. Lembrando que estas não são as explicações oficiais. A banda não se pronuncia a respeito dos significados dos símbolos, o que gera ainda mais assuntos e lendas sobre eles. Ainda que estas possam não ser exatamente as explicações corretas de cada símbolo, as referências que eu apresentei são todas pesquisadas de fontes reais. Referências na internet, lívros, enciclopédias e muitas outras referências.

 

Muito antes de mim e de você…

Quando as pessoas falam da internet como uma mídia nova ou fazendo referência a sua recente influência, esquece que essa história começou a ser contada há 26 anos. Enquanto você fala mal do Orkut ou reclama das dificuldades de entender o Facebook, tinha gente grande apostando em algo completamente desconhecido.

Estes são os 50 primeiros domínios .COM a serem comprados no mundo. Se você vai procurar pela Apple, vou te poupar tempo. A empresa de Steve Jobs está entre as 100 primeiras ‘apenas’ e enquanto a Apple desponta como uma das principais empresas do mundo da tecnologia e porque não da internet, a Symbolics só está no ar para se vangloriar de ser o domínio mais antigo da internet.

Postman’s Park

O Postman’s Park (Parque do Carteiro), é chamado assim pois se localiza exatamente em frente ao ex-escritório da General Post Office (GPO), antiga companhia responsável pelo serviço de correspondências em Londres. O parque se localiza no centro de Londres, próximo a St Paul’s Cathedral (Catedral de São Paulo). É neste parque que se localiza o Memorial to Heroic Self Sacrifice (Memorial do Sacrifício Heróico), mostrado em cenas do filme CLOSER Perto Demais, além de um memorial no exato lugar onde foi colocada a cabeça decapitada de William Wallace, o herói escocês relatado no premiado Coração Valente.

A história do parque

O Postman’s Park é delimitado pelas ruas Little Britain, Aldersgate, Edward King e do antigo escritório da GPO.  É um dos maiores parques da ‘Cidade de Londres’, a cidade murada que originou a Londres atual. A falta de espaço para enterros na época, devido a grandes epidemias, fez com que ao invés de serem enterrados normalmente, os corpos apenas eram colocados sobre o chão e assim recebiam terra por cima. O parque foi construído no local destes antigos cemitérios e por isso o Postman’s Park fica em uma área mais elevada de terra, do que as ruas que o rodeiam.

Inaugurado em 1880 no local da antiga igreja e cemitério St Botolph’s Aldersgate, ele se expandiu ao longo de vinte anos, para incorporar os cemitérios adjacentes.

Em 05 de setembro de 1887, uma carta foi publicada no The Times, escrita pelo pintor e escultor George Frederic Watts, que sugeria a idéia da criação de um memorial para pessoas comuns que perderam suas vidas em algum ato heróico. Diferente dos memoriais de heróis de guerra ou de heróis da humanidade, sua intenção era mostrar atos heróicos de pessoas totalmente desconhecidas. Na carta ele citou o casa de uma babá, Alice Ayres que salvou três crianças de um incêndio e que após sofrer uma queda no incêndio perdeu sua vida. Mais tarde a história de Alice foi corrigida, na verdade as crianças eram suas sobrinhas, ela salvou as três do incêndio na casa de sua irmã. Sua irmã e seu cunhado, também morreram no incêndio, tentando salvar o quarto filho que só foi encontrado depois, escondido dentro de um cofre.

Após o apoio de parte da população e a indiferença da outra parte, sobre a necessidade de financiar o projeto, a proposta foi levada em consideração. O plano original de Watts era criar pequenos memoriais, pílulas como chamavam, contando a história de 120 heróis anônimos, distribuidos em uma sequência de 4 azulejos, sendo 24 azulejos por linha, em 5 linhas de azulejos.

Em 30 de julho de 1900 o memorial foi inaugurado no Postmans’s Park, contando com 4 memoriais. Até 1902 mais nove foram produzidos, entre eles o de Alice Ayres, a pedido de Watts. Os 13 heróis desconhecidos vieram de uma coleção de recortes de jornais que Watts colecionou por muito tempo. Quase dois anos depois, em 01 de julho de 1904, Watts faleceu aos 87 anos. Dez dias após sua morte, Mary Watts, sua esposa, escreveu ao comitê responsável pelo memorial, afirmando que pretendia completar o projeto de seu marido e se ofereceu para selecionar inicialmente 35 nomes das listas de Watts. Ela escolheu somente 11 nomes para completar a primeira linha de memoriais, pois era o capital que ela tinha para produzir.

Em 13 de dezembro de 1905, os 11 azulejos foram colocados completando a primeira linha. Depois disso, o comite resolveu concluir a segunda linha e selecionou mais 24 nomes, sendo 22 da lista de Watts. Todos estes pequenos memoriais eram criados pelo artista em cerâmica, William de Morgan, que após os primeiros 24 azulejos, passou a cobrar muito caro pelos seus trabalhos, inviabilizando o projeto. Mary Watts procurou diversas empresas, mas não encontravam ninguém que sabia produzir este tipo de material, quando encontraram, os resultados não ficaram como o esperado e foram colocados sem qualquer cerimônia.

Em 1905 o comite do memorial disse a Mary Watts que os custos para continuar o projeto eram inviáveis e Mary então se comprometeu sozinha a levantar fundos para completar os 120 nomes, porém em 1910 ela comunicou o comitê que não encontrou condições para dar continuidade ao projeto e a conclusão das últimas três linhas foram abandonadas. Após a Primeira Guerra Mundial, o memorial foi restaurado das avarias causadas durante a guerra e foram colocados mais 3 azulejos em homenagem a policiais que morreram salvando outras pessoas durante um bombardeiro à Londres, também de forma heróica. Em 1931 um azulejo em homenagem ao estudante Herbert Maconoghu foi acrescentado.

Existiu ainda uma audiência pública para levantar fundos para a conclusão do espaço, mas não teve uma resposta positiva da população e os fundos levantados não foram suficientes para realizar a conclusão do projeto. Em 1938, com a morte de Mary Watts o memorial foi abandonado definitivamente, com apenas 52 dos 120 nomes desejados por Watts em seu projeto original. A idéia caiu no esquecimento e somente após 78 anos, em 2009 um novo azulejo foi acrescentado e até hoje o memorial está incompleto.

O Memorial do Sacrifício Heróico ficou esquecido por muito tempo, mas teve uma nova ascensão ao ser mostrado em diversas cenas do filme CLOSER, que você conhece bem. Quem me lembrou deste parque foi uma amiga que mora na Inglaterra e que recentemente conheceu o lugar.

 

Hexagrama

A simbologia sempre foi para mim, e acredito, para muitas pessoas, um assunto instigante. Teorias conspiratórias, religião e outras vertentes da nossa sociedade sempre margeiam este assunto. O que é ou não verdade? Qual o poder de um símbolo. Me lembro bem ainda na adolescência, a polêmica que causei ao usar um colar de uma marca de surf chamada Town & Country.

Na escola, a criançada dizia que este símbolo, do Yin Yang era na verdade um símbolo satânico, de uma ceita chamada ‘Nova Era’.
Percebem como o pensamento humano vai longe? Eu usava aquele colocar porque gostava da simetria, das formas, do design. Para outras pessoas era uma afronta a religião.

No artigo anterior, fiz uma comparação com o símbolo encontrado no filme ‘Nosso Lar’ para justamente mostrar, que talvez não existe nada de tão misterioso em simbologia. Principalmente em símbolos simples, como uma cruz, uma estrela, enfim. Sabiamente o Icaro, deixou um comentário alertando que no filme, não é um pentagrama e sim um hexagrama. E realmente, a minha falha de observação é imperdoável.

Portanto, vamos aproveitar e entender o que seria o hexagrama. O Hexagrama é formado por 6 retas ou ainda por 2 triângulos equiláteros (3 lados iguais). Embora geralmente associado ao símbolo judaico, ele também aparece em outras passagens histórias, culturais e religiosas, sendo usado do Islã, religiões orientais e quem? quem? Sempre ele, o famigerado ocultismo (o que sempre causa problemas).

Hexagrama como Mandala

Chamado de satkona yantra ou yantra sadkona, é encontrado em antigos templos Hindus, construídos há milhares de anos atrás. Simboliza o nara-Narayana, ou perfeito meditativo, estado de equilíbrio conseguido entre o homem e Deus, e se manteve, resulta em “Moksha”, ou “Nirvana” (versão que fala dos limites do mundo terreno e material e suas armadilhas).

Outra teoria, pouco fundamentada, diz que seria, duas letras do nome de David, em sua escrita em Hebraico. Na sua ortografia, David é transliterada como “DV-D” (Algumas religiões levam o mandamento de não tomar o nome de Deus em vão e abreviam a palavra usando um hífem, como D-US). No hebraico bíblico, a letra ‘D’ (Dalet) foi escrita em um formulário no formato de “L”, de cabeça para baixo e invertido, mas no grego, a letra “Delta” é um triângulo. O símbolo pode ter sido um brasão de família simples, formada pelo espelhamento e justaposição, de duas letras mais proeminentes no nome. A letra “W”, neste caso, poderia referenciar a operação de composição dos dois deltas.

Alguns pesquisadores teorizaram que o hexagrama representa o gráfico astrológico do momento do nascimento de David ou sua unção como rei. O hexagrama também é conhecido como “King’s Star” nos círculos astrológicos. Nos antigos papiros, pentagramas, juntamente com as estrelas e outros sinais, são freqüentemente encontrados em amuletos com o nome do Deus Judeu, e utilizado para proteger contra a peste e outras doenças. Curiosamente, o hexagrama não é encontrada entre esses sinais. Na magia, um papiro grande guardado em Paris e em Londres, há 22 sinais lado a lado, e um círculo com doze signos, mas nenhum pentagrama, nem um hexagrama.

Judeus

Magen David é um símbolo reconhecido em geral do judaísmo e da identidade judaica e também é conhecido coloquialmente como a estrela judaica ou “Estrela de David”. Seu uso como um sinal de identidade judaica começou na Idade Média, embora seu uso religioso começou mais cedo, com a atual evidência arqueológica mais antiga, de ser uma pedra com o escudo do arco de uma sinagoga do século 4-3 a.C na Galiléia.

Cristãos

O hexagrama pode ser encontrado em algumas igrejas e vitrais. Um exemplo disto é um embutido no teto da “Catedral Nacional de Washington”. Porém até os arquitetos cristãos, tanto católicos e protestantes, começaram a aceitar a idéia de que a “Estrela de David” é um sinal judeu. No cristianismo é chamado frequentemente a estrela da criação. A Bíblia não faz menção direta da “Estrela de David”, no entanto, o “Catecismo da Igreja Católica” do ano 528AD (AD significa Anno Domini, referenciando os anos seguintes ao Ano I, porém é o mesmo que D.C.) refere-se a estrela que conduziu os Reis Magos até o Menino Jesus, como sendo a “Estrela de David”. No contexto, a frase provavelmente significava “A estrela do Rei de Israel” em vez do símbolo em forma de ‘triângulo duplo’ usado hoje.

Santos dos Últimos Dias (Mórmons)

A “Estrela de Davi” também é utilizada com menos destaque pela “Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”, principalmente na arquitetura. Simboliza o povo de Israel e sua amizade e afinidade para com o povo judeu. Além disso, alguns teólogos S.U.D. independentes, tais como ‘Daniel Rona’, têm sugerido a possibilidade de que a “Estrela de David” era, na verdade, modelado após o ‘Urim e Tumim’ (É uma frase da bíblia hebraica, que se refere a prática da adivinhação), mas isso não é doutrina oficial da Igreja.

Rastafari

A Estrela Negra de David é usada para identificar a população negra, africana ou de outra origem, como sendo povo de Israel.

Igreja Cristã Zion

A Estrela de David como emblema, é usado por membros da Igreja Cristã Zion, que tem mais de três milhões de membros e é a maior igreja iniciada na África.

Muçulmanos

O símbolo é conhecido em árabe como ‘Dawud Najmat(Estrela de David) ou ‘Khätem Sulayman’ (Selo de Salomão), mas o ‘Selo de Salomão’ também pode se referir a um pentagrama ou uma espécie de planta. Em várias passagens do Alcorão, está escrito que David e Salomão (árabe, Suliman ou Sulayman) foram profetas e reis e, portanto, eles são figuras reverenciadas pelos muçulmanos. Os medievais Pré-Otomano, ‘Beyliks Anatolian’, originário do Karamanoglu e Candaroglu, usavam a estrela em sua bandeira. Ainda hoje, a estrela pode ser encontrada em mesquitas e outros artefatos árabes e islâmicos.

O Talmude Babilônico, contém uma lenda sobre o ‘Rei Salomão’ ser seqüestrado por ‘Ashmedai’, o rei dos demônios. Ele conseguiu o seqüestro do rei, roubando-lhe o ‘Selo de Salomão’, embora, de acordo com o Talmude, este selo era simplesmente uma moeda de metal com letras em hebraico escrito o nome de Deus. É possível que o selo foi alterado nos contos árabes. A primeira aparição do símbolo em escrituras judaicas, foi em escritos orientais cabalísticos, por isso, é possível que se tratava de uma alteração do pentagrama sob a influência árabe.

Professor Gershom Sholem teoriza que a ‘Estrela de David’ tem origem nos escritos de Aristóteles, que usou triângulos em posições diferentes para indicar os elementos básicos diferentes. Os triângulos superpostos assim representavam as combinações desses elementos. A partir de escritos de Aristóteles, esses símbolos foram feitos em suas formas iniciais, antes da literatura Árabe e Muçulmana.

Hinduísmo e Religiões Orientais

Estrelas de seis pontas, também foram encontradas em diagramas cosmológicos no hinduísmo, budismo e jainismo. As razões por trás da aparência comum deste símbolo nas religiões indianas e do ocidente, estão perdidos nas brumas da antiguidade. Uma possibilidade é que eles têm uma origem comum. A outra possibilidade é que os artistas e pessoas religiosas de diversas culturas, criaram formas independentemente da ‘forma hexagrama’, que afinal é uma simples e óbvia forma geométrica. Para os indianos, a forma é geralmente entendida, como composta por dois triângulos, um apontado para cima e o outro para baixo, em um ‘abraço harmonioso’. Os dois componentes são chamados de ‘Om e Hrim’ em sânscrito, e simbolizam a posição do homem entre a terra e o céu.

O triângulo descendente simboliza Shakti, a personificação do sagrado feminino, e no triângulo ascendente simboliza Shiva ou Tattva Agni, representando os aspectos focados de masculinidade. A união mística dos dois triângulos representa ‘a criação’, que ocorre através da união divina do masculino e feminino. Os dois triângulos fechados também são conhecidos como ‘Shanmukha’ – as seis faces, representando as seis faces de Shiva e Shakti é a descendência Kartikeya. Este símbolo é também uma parte de vários yantras (não confunda com mantras) e tem profundo significado no ritual de adoração hindú e história.

No budismo, algumas versões antigas do Bardo Thodol, também conhecido como ‘O Livro Tibetano dos Mortos‘, contém um hexagrama com uma suástica dentro. Foi constituída pelos editores para esta publicação particular. No Tibete, é chamado de ‘Origem do Fenômeno’ (Chos-kyi ‘Byung-gnas). É especialmente relacionados com Vajrayogini, e constitui a parte central de sua mandala. Na realidade, é em três dimensões, e não duas, embora possa ser retratada nos dois sentidos.

Muitos ocultistas ocidentais associam este Chakra central com a ‘Central Sephirah’, Tiphereth, na cabalística ‘Árvore da Vida’. Cabalistas Cristãos em particular associam este ‘Sephirah’ com amor, cura de Jesus Cristo como o Filho de Deus.

Anahata: O Chakra do Coração

Anahata ou Anahata-Puri ou Padma-Sundara, está relacionado com o timo, localizado no peito humano. O timo é um elemento do sistema imunológico, bem como fazendo parte do sistema endócrino, responsável pela produção de glóbulos brancos. É o local de maturação das células ‘T’ responsáveis para combater doenças e podem ser adversamente afetados por estresse. Anahata é simbolizado por uma flor de lótus de doze pétalas.

Anahata está relacionada com as cores verde ou rosa. questões-chave envolvendo Anahata envolvem emoções complexas, compaixão, ternura, amor incondicional, equilíbrio, rejeição e bem-estar. Fisicamente rege a circulação Anahata, emocionalmente que rege o amor incondicional para si e outros, que rege a paixão mentalmente e espiritualmente governa devoção.

Heráldica

Em heráldica (estudo de brasões) e, em menor medida na Vexilologia (estudo de bandeiras) uma ‘estrela’ é assumida como uma figura de seis pontas, como uma ‘Estrela de David’, mas não oca e radiante com linhas onduladas. A estrela de cinco pontas em sua forma mais familiar é conhecida como um mullet ou Molet.

Agora os assuntos que mais despertam curiosidade.

Ocultismo

O hexagrama, como o pentagrama, foi e é utilizado em práticas de ocultismo e é atribuída aos ‘sete velhos planetas’ descritas na astrologia. A estrela de seis pontas é comumente usada como um talismã para conjurar espíritos e na prática de bruxaria. No livro ‘A história e a prática da Magia’ – vol. 2, a estrela de seis pontas, é chamada de ‘Talismã de Saturno’ e é também referido como o ‘Selo de Salomão’. Os detalhes são apresentados neste livro sobre: ‘Como fazer esses símbolos e os materiais a utilizar’.

Dr. John Dee, astrólogo da corte da Rainha Elizabeth I, em seu livro ‘Mônada Hieroglífica’, inclui a seguinte citação:

‘Mahatma Letters “, página 345:” O duplo triângulo visto pelos cabalistas judeus como o Selo de Salomão é … o Sri – Antana do ‘Templo Arcaico Ariano’, o mistério dos mistérios, uma síntese geométrica de toda a doutrina ocultista. Os dois triângulos entrelaçados são os ‘Buddham-Gomas’. Contêm a “quadratura do círculo ‘, a’ Pedra Filosofal ‘, os grandes problemas da ‘Vida e da Morte’ – O mistério do mal. O Chela (discípulo) que pode explicar este sinal de cada um de seus aspectos, é praticamente um adepto. “

Tradicionalmente, o Hexagrama pode ser visto como a combinação dos quatro elementos. O triângulo com a ponta para cima simboliza o ar, e com uma linha horizontal simboliza o centro do fogo. O triângulo com a ponta para baixo simboliza a Terra, e com uma linha horizontal simboliza o centro de sua água. Os dois juntos criam o Hexagrama e, portanto, uma combinação de elementos.

Maçonaria

A partir da Enciclopédia da Maçonaria:

“Os triângulos entrelaçados ou deltas, simbolizam a união dos dois princípios ou forças, o ativo e passivo, macho e fêmea, que permeia o universo … Os dois triângulos, um branco e outro preto, entrelaçados, tipificam a mistura de opostos aparentes na natureza, a escuridão e a luz, o erro e a verdade, a ignorância e a sabedoria, o bem e o mal, ao longo da vida humana “.
-33 Graus Maçons – Albert G. Mackey e Charles T. McClenachan citou Codex Magica por Texe Marrs

O hexagrama é destaque dentro e do lado de fora de muitos templos maçônicos como decoração. O hexagrama, um dos mais antigos símbolos do mundo, pode ter sido encontrado dentro das estruturas do Templo do Rei Salomão, a partir da qual os maçons são inspirados em suas filosofias e estudos.

Pentagrama no filme ‘Nosso Lar’

Atualizando:

Esclarecendo: Quando vi a imagem do poster do filme ‘Nosso Lar’ resolvi fazer uma matéria sobre simbolismos. Acabei me confundindo e escrevendo toda a matéria sobre pentagramas ao invés de um hexagrama. Como a imagem está em perspectiva, você olha e acaba se confundindo. Como achei o conteúdo interessante, preferi deixar e publicar um novo artigo, então sobre hexagrama, que no fim você verá que tem ambiguidades semelhantes nas questões de interpretação.

Matéria sobre Hexagrama

Uma imagem que me chamou a atenção recentemente, são as ruas da cidade ‘Nosso Lar’ retratada no filme homônimo. As ruas principais mostram um pentagrama, tantas vezes associado a bruxaria ou satanismo. O que estaria por trás desta simbologia? Não vamos cometer o mesmo erro que foi tomado com o ex-BBB Dourado que foi chamado de Nazista por ter tattooado algumas suásticas, que ele mesmo defendia ser um símbolo religioso de países onde ele morou, o que é totalmente verídico.

Um pentagrama é uma estrela composta por cinco retas e que possui cinco pontas. Na língua portuguesa, pentagrama significa uma palavra com cinco letras. Também é, em música, as cinco linhas paralelas que compõem a partitura. Ao pentagrama são atribuídos vários significados esotéricos.

Pentagrama numa Sinagoga

Originalmente símbolo da deusa romana Vênus foi associado a diversas divindades e cultuado por diversos povos. O símbolo é encontrado na natureza, como a forma que o planeta Vênus faz durante a aparente retroação de sua órbita. Trata-se de um dos símbolos pagãos mais utilizados na magia cerimonial pois representa os quatro elementos (água, terra, fogo e ar) coordenados pelo espírito, sendo considerado um talismã muito eficiente.

O pentagrama é conhecido também como o símbolo do infinito, já que é possível fazer outro pentagrama menor dentro do pentágono regular do pentagrama maior , e assim sucessivamente.

Possui simbologia múltipla, sempre fundamentada no número cinco, que expressa a união dos desiguais. Representa uma união fecunda, o casamento, a realização, unindo o masculino,o 3, e o feminino, o 2, simbolizando ainda, dessa forma, o andrógino.

Escola Francesa de Cabala

O pentagrama é um símbolo muito utilizado pelos eruditos da Escola Francesa de Cabala. Autores como Eliphas Levi e Papus o estudaram a fundo e o estabeleceram como um símbolo de proteção, Vontade e Bem.

Pentagrama na Matemática

O pentagrama é composto de um pentágono regular e cinco triângulos isósceles côngruos, tal que a razão entre o lado do triângulo e sua base (lado do pentágono) é o número de ouro. O pentagrama também foi usado como emblema da escola pitagórica.

Pentagrama na Astronomia

Baseados na antiga astronomia ptolomaica, que tentava manter a órbita dos outros planetas ao redor da Terra, astrônomos do passado especulavam órbitas excêntricas para os planetas e isso fez com que, aparentemente, a órbita de Venus desenhasse um pentagrama no espaço.

Pentagrama na Religião

Para os pagãos, cada ponta do pentagrama representa um dos Cinco Elementos da Natureza: Ar, Fogo, Água, Terra, e um espírito que a todos coordena.

Cinco Elementos da Natureza e o Pentagrama

Atualmente, muitos usam um Pentagrama no pescoço, como símbolo de orgulho da sua religião e representando a sua fé, ou ainda como um amuleto de proteção. É importante notar que isso não é nenhuma obrigação para qualquer religião. Além do seu significado primordial, dos cinco elementos, o pentagrama também representa o corpo humano (os 4 membros e a cabeça). Para alguns o pentagrama passa ainda a ser conhecido como “estrela do microcosmo” (pequeno universo), que simboliza o mago dominando o espírito sobre a matéria, inteligência sobre instintos, mente sobre o corpo.

Nos rituais da religião Wicca, além de ser um dos símbolos da deusa, o pentagrama às vezes é usado como símbolo da terra, outras vezes para consagrar os instrumentos ritualísticos, objetos e amuletos. O pentagrama pode ser feito de qualquer material (metal, madeira, argila, vidro, etc) e até desenhado em pedaços de pano ou mesmo no chão.

Pentagrama Invertido

Muitas pessoas que se intitulam satanistas usam o Pentagrama Invertido (com duas pontas para cima), afirmando significar o Triunfo da Matéria sobre o Espírito. Ainda que, originalmente, o Pentagrama com duas pontas para cima já aparecia, no paganismo pré-cristão, como um dos símbolos da Grande Mãe (pela semelhança com um canal vaginal, um útero e duas trompas). Assim sendo, o pentagrama invertido possui significados diferentes.

30 Seconds to Mars – Simbolos

Provavelmente nenhum símbolo motivou a criação de tantas lendas quanto os quatro usados pela banda 30 Seconds to Mars, liderada pelo cantor, ator e compositor Jared Leto. Outros posts sobre o 30STM: Jared Leto e o 30 Seconds to MarsAs mil faces de Jared LetoUnplugged MTV – 30STM – 30 Seconds to Mars – Simbolos Pt 2

De tudo que consegui pesquisar na internet, tanto em matérias em inglês, quanto brasileiros, todos afirmam que a banda nunca se pronunciou sobre seu verdadeiro significado, ao menos até a produção deste post. Desde que ouvi a banda pela primeira vez, para mim a simbologia me parecia um pouco óbvia. As mesmas conclusões que cheguei, fazem parte de uma das teses sobre a explicação dos símbolos, que estão entre as mais aceitas. Tentei pesquisar por diversas vezes se estes símbolos ou glifos poderiam ser hiéroglifos, ou seja, glifos de civilizações antigas, mas não encontrei nenhuma referência na literatura.

Vamos as duas hipóteses criadas pelos fãs ao redor do mundo.

Primeira Teoria

30-seconds-to-mars-simbolos-symbols-glifs-glifos-01

1º glifo: Trata-se do número 3 duplicado, fazendo referência ao três de THIRTY (30)
2º glifo: É a representação dos ponteiros de um relógio, um sistema de medição do tempo, simbolizando a palavra SECONDS
3º glifo: Entre as três linhas temos 2 colunas, representando o número romano II = TWO. Muitas vezes 2 é usado para dizer TO
4º glifo: É representação de Marte e suas duas luas  ‘Phobos’ e ‘Deimos’ = MARS

Segunda Teoria

Os quatros glifos representariam os 4 planetas terrestres ou também chamados de planetas telúricos, que são aqueles formados basicamente por: rochas e metais, superfície sólida e não apresentam anéis. Sendo eles: Mercúrio, Vênus, Terra e Marte.

30-seconds-to-mars-simbolos-symbols-glifs-glifos-02

1º glifo: A representação da letra M de MERCÚRIO.
2º glifo: O símbolo parece representar um sistema de rotação. VÊNUS é o único planeta terrestre que gira no sentido horário, oposto aos outros planetas que giram no sentido anti-horário.
3º glifo: O símbolo III representa a TERRA por ser o terceiro planeta do sistema solar. Em algumas imagens esse símbolo III aparece deitado, sugerindo a letra E = Earth.
4º glifo: A mesma explicação da outra teoria, a representação de MARTE e suas duas luas.

Além das diversas teorias, nenhuma esclarecida pela banda, esses símbolos estampam paredes, muros e são sucesso em tattoos pelo mundo afora. Porém, assim como todas teorias conspiratórias e teorias de mensagens subliminares, me parece que a explicação verdadeira é mais simples do que qualquer fã possa imaginar. Se analisarmos alguns fatos, veremos que a banda nem possui um padrão rígido na utilização dos símbolos, o que seria indispensável caso tivessem que representar alguma ideia. Veja por exemplo como os símbolos aparecem no clipe de ‘A Beautiful Lie’, a posição deles está invertida. Ou as teorias não são tão reais assim ou quem fez as bandeiras não prestou muito atenção nos detalhes.

30-seconds-to-mars-simbolos-symbols-flag-bandeira

Outro lugar onde os símbolos aparecem de maneira diferente é na arte de um de seus álbuns. Junto a ilustração da Phoenix, os últimos dois símbolos invertem suas posições.

Provehito in Altum

A frase que você vê na imagem acima, usada em todos os cds da banda, possui diversas traduções diferentes, mas basicamente é uma mensagem como: ‘siga para o alto’, ‘transporte-se para cima’, ‘alcance as alturas’, ‘se lance ao desconhecido’. Em geral, mensagens que denotam um desejo de ascensão, de iluminação, de transcendência e obviamente da coragem de se arriscar para alcançar grandes feitos.

symbols-30-seconds-to-mars-phoenix-mithra

A Phoenix

A Phoenix é um pássado mítico (ou seja, não existe), encontrado na mitologia persa, grega, romana e egípcia. Representa o espírito de fogo, tem plumagem colorida e cauda de ouro e escarlate (vermelho intenso). Ela teria 5 ciclos de vida,com de 100 anos em cada ciclo. Após seus 500 anos de vida, a Phoniex constrói um ninho com galhos de carvalho, transformando-o em uma pira onde ela repousa e coloca fogo em si mesma. Das suas cinzas surgirá um ovo, de onde nascerá uma nova Phoenix. Assim que a nova Phoenix estiver pronta para levantar voo, ela carrega o ninho, com as cinzas do pássado antecessor, até a Cidade do Sol, Heliópolis, no Egito, para sepulcrar alí aquela que lhe deu a vida.

Sendo assim, a Phoenix é uma forma de simbolizar alguém que é capaz de renascer das cinzas, ou seja, capaz de se reerguer das dificuldades, de resistir as piores situações da vida. Existem ainda outros símbolos utilizados pela banda que geram outras lendas, muitos fãs criam sites, grupos e estudos aprofundados tentando explicar e encontrar significados ocultos em tudo isso, para mim é apenas um cuidado simbólico, estético, promocional, como tudo que a banda faz muito bem.

Curiosidade:

A interpretação da simbologia e todo o misticismo criado ao redor da banda é interessante, mas precisa ser algo divertido e nunca levado para o fanatismo. Há muito tempo, o americano Charles Manson, dizia encontrar mensagens subliminares nas músicas dos Beatles (na época a banda de maior sucesso entre os jovens). Segundo uma teoria conspiratória, Paul McCartney teria morrido em um acidente de carro no auge do sucesso da banda. O então empresário da banda, resolveu colocar um sósia em seu lugar, temendo que caso os fãs soubessem da verdade, não quisessem que a banda continuasse sem Paul.

John Lennon não concordou com a farsa e em protesto, teria deixado em cada disco lançado após o suposto acidente, mensagens que indicariam que Paul realmente havia morrido. Motivado pela interpretação equivocada da música ‘Helter Skelter’, gravada pelos Beatles, Manson teria liderado um grupo para executar três assassinatos. Ele foi condenado à prisão e está lá até hoje. Ele teve um último pedido de condicional negado em 2007 e aguarda uma nova avaliação em 2012. O nome do cantor Marilyn ‘Manson’ é inspirado em seu nome. Marilyn Manson gravou músicas compostas por Charles Manson na prisão, assim como o Gun’s and Roses também o fizeram. Axl Rose inclusive usava em seus shows, uma camiseta com o rosto de Charles Manson.

Acompanhe a segunda matéria sobre os símbolos da banda, ainda mais completo:

30 Seconds to Mars – Simbolos Pt 2

Next Posts