National Geographic Traveler Photo Contest 2012 – Pt 1

National Geographic Traveler Photo Contest 2012 é um concurso fotográfico que acontece ao redor do mundo. O concurso é aberto para qualquer fotógrafo, amador ou profissional. Os ganhadores deste ano já foram escolhidos e antes mesmo de você questionar sobre o merecimento da escolha de cada fotografia, devemos pensar que uma boa fotografia não é apenas uma bela fotografia. Muitas vezes sua importância, sua mensagem sobrepõe as qualidades técnicas envolvidas. O que é extremamente correto, justo e coerente. Além de levar em consideração todos os seus aspectos, isso nos mostra que um fotógrafo  não é medido pelo seu poder aquisitivo para adquirir equipamentos caros. Conhecimento acho que todos temos que ter e buscar, da forma que for possível, pois ser um amador não é sinônimo de ser um ignorante. Vamos aos vencedores:

1º lugar – Butterfly (Borboleta)

Fotógrafo: Cedric Houin
Motivação: A foto foi escolhida por retratar uma tribo que vivo no Corredor de Wakhan, um estreito corredor na província de Badakhshan no Afeganistão. Um local hostil habitado por duas tribos nômades, uma delas são os Quirguizes, indivíduos pertencentes ao grupo étnico turcomano encontrado no Quirguistão. Apesar de estarem em um local remoto da do Afeganistão e manterem sua cultura, são equipados com painéis solares, parabólicas e celulares. Na foto você pode ver o contraste da forma ancestral de vida, contrastando com a modernidade de aparelhos eletrônicos.

2º lugar – My Baloon (Meu Balão)

Fotógrafo: Vo Anh Kiet
Motivação:  Crianças brincando com seus balões em um dia nublado em Moc Chau Son La, província do Vietnã. A fotógrafa e juiza do concurso Alexandra Avakian definiu: Este retrato é como um sonho e é atemporal, não só porque é preto e branco e não há nenhum sinal de modernidade, mas também porque representa uma brincadeira que as crianças em todos os lugares do planeta fazem com balões. O fundo com um suave nevoeiro a faz parecer um sonho, uma lembrança.

3º lugar – Devotees (Devotos)

Fotógrafa: Andrea Guarneri
Motivação: Durante a celebração da Santa Páscoa chamada ‘Misteri’ em Trapani, os devotos carregam as cenas da Paixão de Cristo em seus ombros toda a noite. Quando chega o dia eles podem fazer uma pausa. A fotógrafa e juiza Alexandra Avakian definiu: A luz no ícone de Jesus é tão fundamental para o sucesso da imagem como as variadas expressões nos rostos dos homens depois de uma noite cansativa carregando estátuas que retratam a Paixão de Cristo. Reconhecer quando e como equilibrar os diferentes tipos de luz na mesma foto é algo que pode fazer a diferença entre uma imagem enlameada e desinteressante e uma que é boa, estética e cheia de conteúdo. Esta foto foi tirada no porto na cidade de pesca de atum de Trapani, na Sicília, uma terra conhecida por suas procissões religiosas. 

4º lugar – Looking into Another World (Olhando para um outro mundo)

Fotógrafo: Fred An
Leganda:  Talvez a foto mais óbvia e menos questionável pela beleza estética, tanto que o site oficial nem traz a defesa da escolha. Esta é a grande árvore de bordo japonês no Portland Gardens. O fotógrafo tentou trazer uma  perspectiva diferente desta árvore que já é obviamente, freqüentemente fotografada.

5º lugar – Lost in Time (Perdida no Tempo)

Fotógrafo: Ken Thorne
Legenda: Perto da cidade de Morondava, na costa ocidental de Madagascar encontra-se uma antiga floresta de árvores Baobab. 
Única de Madagascar, a espécie endêmica é sagrado para o povo ‘Malgaxe’ e com razão. Caminhar entre esses gigantes é como nada mais neste planeta. Algumas das árvores aqui são mais de mil anos de idade. É um lugar espiritual, quase mágico.

 

São João

Semana passada fui até uma festa junina na escola onde minha mãe é professora. Fazia muito tempo que eu não participava de uma festa do jeito que se fazia quando eu era da idade desta menininha. Tinha tudo que manda o figurino, fogueira, quadrilha, um mundarel de crianças vestidas de caipira, cheirinho de pipoca no ar, pescaria, cachorro quente. Só não tinha quentão, poxa, só porque agora eu poderia beber uns copos. Aproveitei para levar a câmera e não resisti em fotografar essa caipirinha muito da chique…

Caso você não saiba, eu tenho um site onde publico minhas criações, seja uma frase, uma foto ou trabalhos do meu estúdio de criação. Se quiser ver mais fotos:

www.jeffskas.com.br

 

3x Ingrid Michaelson

Uma pergunta bem recorrente em programas de tv, feitas para músicos, tem relação com as suas influências. A Ingrid Michaelson fez isso de uma maneira bem original, dá uma olhada nas fotos.

Fumaça e Algodão – Mui amigos

Quando você tiver a ideia de ter dois gatos para que um faça companhia para o outro, para que eles tenham um amigo sempre ao lado, lembre-se que na verdade você está apenas proporcionando a existência de um cúmplice. Eu sempre tive vários gatos juntos, mas sempre de raças e idades diferentes. Há dois meses chegaram para a família, os vulgos Fumaça e Algodão, pela foto da para imaginar o nível de cumplicidade.

Ps.: Não se deixe enganar pela carinha sonsa do Sr. Algodão, porque ele se revelou um belo parceiro de artimanhas do Sr. Fumaça…

Caio

Uma cama elástica, uma câmera e quatro crianças…

Um flash pode deixar tudo mais divertido em uma festa de crianças. É muito engraçado ver as caretas e a altura que elas pulavam. Fiz essas fotos há dois anos, publiquei junto com outras lá no meu outro blog – www.jeffskas.com.br

Previous Posts Next Posts