Água para Elefantes – Water for Elephants – Livro e Filme

Parece que Robert Pattinson está conseguindo criar uma carreira além da controversa saga Crepúsculo (Twilight). Em 2010 fez o excelente filme Lembranças (Remember me) e agora será o protagonista de ‘Água para Elefantes’, ao lado da consagrada atriz Reese Witherspoon.

O Filme

Aos 93 anos de idade, Jacob Jankowski (Pattinson) vive em um lar de idosos. Suas mais fortes lembranças iniciam aos 23 anos de idade, quando ele se preparava para os exames finais da faculdade de veterinária, acaba recebendo a notícia que seus pais morreram em um acidente de carro. Ele então descobre que seu pai estava profundamente individado, inclusive hipotecando a casa da família, para que pudesse pagar os estudos do filho. Jacob então decide largar a faculdade e se perder no mundo. Ele acaba pulando em um trem, que na verdade leva um grande circo. Sabendo dos seus conhecimentos como veterinário, ele é contratado para cuidar dos animais. Jacob conhece a bela Marlena (Reese) por quem alimentará uma paixão proibida, afinal ela já é casada com August , a partir de onde toda a trama irá se desenrolar.

O filme se passa em 1930 e tem uma bela fotografia, além do estilo mais clássico que conhecemos sobre  circo. Água para Elefantes estréia nos cinemas americanos amanhã. Aqui no Brasil, ao menos para a rede GNC aqui do sul, o filme estréia somente na próxima semana, dia 29.

Ficha Técnina

título original … Water for Elephants
gênero … Drama
duração … ?
ano de lançamento … 2011
estúdio … Fox 2000 Pictures
site oficial … ?
direção … Francis Lawrence

Elenco

Robert Pattinson … Jacob Jankowski
Reese Witherspoon … Marlena
Christoph Waltz … August
Mark Povinelli … Kinko/Walter
Jim Norton … Camel
Tai … Rosie
Hal Holbrook … Jacob Jankowsi (idoso)

 

O Livro

Água para Elefantes é baseado no best seller homônimo, escrito por Sara Gruen. Originalmente ele foi escrito para participar de um evento anual, que acontece na internet, chamado National Novel Writing Month, ou apenas NaNoWriMo, onde os participantes são desafiados a escrever um romance em apenas um mês e deve conter 50 mil palavras. O evento iniciou em 1999 com 21 escritores e hoje possui mais de 200.000. A primeira publicação do livro foi lançada em 26 de maio de 2006. Muito pouco existe na internet sobre a vida de Sara. Até onde pesquisei ela nasceu no Canadá, mas possui cidadania americana. Ela se mudou para os Estados Unidos em 1999 para trabalhar como ‘escritora técnica’, deve ser algo como uma redatora. Dois anos depois ela foi demitida e então resolveu escrever romances.

Sendo amante dos animais, antes de Água para Elefantes, Sara escreveu (em tradução livre) ‘Aulas de Equitação’ (Riding Lessons) e Mudanças de Vôo (Flying Changes), ambos envolvendo cavalos. Quando escreveu ‘Água para Elefantes’ (Water for Elephantes) o projeto foi rejeitado pela sua editora na época, Avon Books, o que fez ela mudar de editora. O livro rejeitado pela Avon Books se tornou número 1 na lista do New York Times e foi traduzido para 44 idiomas, o que deve se ampliar com a chegada da sua adaptação aos cinemas.

Sara vive na Carolina do Norte, como o marido e seus três filhos, além de vários animais. Em seu site oficial ela posa para a foto com um gato em seu colo.

 

 

Pânico 4

Eu fui assistir Pânico 2 no cinema, com uma amiga, mas sinceramente eu nem lembro que amiga que foi. A galera veio preparada, máscara do Ghostface e tudo mais. Era 1998, faz tempo. O pior de tudo é que eu nem conhecia muito bem a história, não havia assistido o primeiro filme e a cada cena de terror, um grupo gigante que ocupava praticamente metade da sala do cinema, gritava um áááááááááá forçado, seguido de um monte de gargalhada. De terror enfim o filme não teve nada, talvez por isso, até hoje não consigo levar esse filme a sério. Para mim, Pânico e Todo Mundo em Pânico (versão comédia) é tudo a mesma coisa.

Pânico (Scream), por mais incrível que pareça, foi lançado há 15 anos (1996). Tem muita gente que vai ler este post e que talvez nem era nascido nessa época, eu já tinha 14 anos. Em 1997 chegava aos cinemas americanos Pânico 2 (Scream 2), que chegou ao Brasil somente um ano depois, pois a distribuidora que havia comprado o filme, faliu. Em 2000 encerrava a trilogia com Pânico 3 (Scream 3). Apesar de Pânico ter sido criado originalmente como trilogia, os rumores de um quarto filme duraram anos até que, em 2008, foi oficializada sua criação.

Um dos pontos bacanas dos quatro filmes, foi manter a triade de protagonistas com Neve Campbell (Sidney Prescott), David Arquette (Dewey Riley) e Courteney Cox Arquette (Gale Weathers). Se pensarmos que entre o primeiro filme e o último passaram 15 anos, é uma conquista.

Os roteiros dos filmes na minha opinião são bem sem graça e Neve Campbell não convence em nenhum dos filmes. Talvez a única coisa interessante do filme é a máscara do Ghostface, o que se for pensar, é o mesmo que acontece com Jason (Sexta-Feira 13) e Michael Myers (Halloween). Aliás, se você esperar um bom roteiro em filme de terror é o mesmo que esperar um bom roteiro para um filme pornô.

O trailer traz uma ‘brincadeira’ legal com o número 4 do filme e o mês 4 (abril mês de estréia). No resto parece mais do mesmo, aquela história cliché de uma galerinha que tira onda de um antigo assassino, que ninguém acredita ter existido de fato ou que acreditam que ele nunca mais voltará. Vamos combinar, depois do Jason ter voltado na segunda vez, deveriam saber que 3, 4, 5, 6,7,8x… também seria possível. Com Ghostface não é diferente, afinal é sua quarta volta.

Uma curiosidade interessante. O nome original do filme, seria Scary Movie, mas foi mudado para Scream. Foi justamente por isso que a versão bem humorada do filme, se chama Scary Movie. E diga-se de passagem que a versão 4 de comédia, já foi lançado em 2006. O filme já estreou em todos os cinemas no últimos dia 15, sexta-feira, como é de praxe.

Ficha Técnica

título original … Scream 4
gênero … Terror
duração … 111 min
ano de lançamento … 2011
site oficial … www.scream-4.com
estúdio:

  • Dimension Films
  • Midnight Entertainment
  • Outerbanks Entertainment

distribuidora:

  • Dimension Films (EUA)
  • Imagem Filmes (Brasil)

direção … Wes Craven
roteiro … Kevin Williamson
produção:

  • Wes Craven
  • Kevin Williamson
  • Iya Labunka

música … Marco Beltrami
fotografia … Peter Deming
direção de arte … Gerald Sullivan
figurino … Debra McGuire
edição … Peter McNulty
efeitos especiais … Prime Focus / Rez-Illusion

Elenco

Courteney Cox (Gale Weathers-Riley)
Neve Campbell (Sidney Prescott)
David Arquette (Xerife ‘Dewey’ Riley)
Hayden Panettiere (Kirby Reed)
Emma Roberts (Jill Kessler)
Aimee Teegarden (Jenny Randall)
Anna Paquin (Rachel)
Kristen Bell (Chloe)
Anthony Anderson (Policial Perkins)
Heather Graham (Casey em cena do filme)

Poster

Sempre digo aqui que um filme bom começa por um bom poster, parece que neste quesito, Pânico 4 já está deixando a desejar. Muito sem graça.

Mudanças

Vendo o trailer 1 e depois o trailer 2, percebe-se uma mudança muito grande na qualidade do que foi produzido. O segundo trailer oficial do filme, passa uma idéia muito mais empolgante que o primeiro. Inclusive até o logo do filme teve mudanças.

Piratas do Caribe – A trilogia de quatro, cinco e seis…

Dia 20 de maio, chegará as telas dos cinemas de todo o mundo, o quarto filme da franquia ‘Piratas do Caribe’ (Pirates of the Caribbean), a trilogia que virou quadrilogia (ou tetralogia).

A Trilogia

Em 1990 começaram as primeiras tentativas de escrever um roteiro inspirado no parque temático ‘Piratas do Caribe’ no Magic Kingdom Disney Orlando, mas foi rejeitado pelo produtor que achou se tratar de mais uma história de piratas sem grandes novidades. Doze anos se passaram para que em 2002 um roteiro fosse reescrito, desta vez por Stuart Beatlie. Chamaram um cara que entendia do assunto, afinal, para você ter uma idéia, são dele os roteiros do excelente ‘Colateral’, o surpreendente ‘Fora de Rumo’ e enigmático ‘Australia’.

Stuart Beatlie escreveu o primeiro roteiro de Piratas do Caribe: A Maldição do Pérola Negra (Pirates of the Caribbean: The Curse of the Black Pearl) quando a Walt Disney Pictures® trouxe para o projeto os escritores Ted Elliott e Terry Rossio que participaram do primeiro filme e deram continuidade com Piratas do Caribe: O Baú da Morte (Pirates of the Caribbean: Dead Man’s Chest) e Piratas do Caribe: No Fim do Mundo (Pirates of the Caribbean: At World’s End). Os três primeiros filmes de aventura fantástica foram dirigidos em parceria entre Gore Verbinski e Rob Marshall, com produção executiva do excelente Jerry Bruckheimer que traz nas costas sucessos como: Top Gun, A Rocha (The Rock), Maré Vermelha (Crimson Tide), Con-Air, Armageddon, o excelente ‘Inimigo do Estado’ (Enemy of the State), 60 Segundos (Gone in 60 Seconds), Falcão Negro em Perigo (Black Hawk Down), Pearl Harbor, Piratas do Caribe (Pirates of the Caribbean), Rei Arthur (King Arthur), O Príncipe da Pérsia (Prince of Persia).

O Spin-Off

Ao final de ‘Piratas do Caribe: No fim do Mundo’Bruckheimer havia declarado que a franquia havia se encerrado com a trilogia, porém, já existia rumores da possibilidade do que chamam de um spin-off, um roteiro fora da trilogia (já andei lendo matérias sobre Piratas do Caribe 5 e 6). Johnny Depp se tornou o ator mais bem pago de Hollywood quando assinou contrato para o quarto filme da franquia, Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas (Pirates of Caribbean: On Stranger Tides), com um contrato de US $ 55 milhões.  Se levarmos em consideração que a trilogia já arrecadou US $2,68 bilhões dólares em todo o mundo e que muito desse sucesso é responsabilidade de Depp, nem é tanto assim.

Johnny Depp

Na pele de Jack Sparrow, Depp certamente incorporou o maior papel de sua vida até agora. Sem medo de errar, Depp é um dos maiores atores do mundo, mas quando incorpora o pirata Jack Sparrow, parece usar todas as suas cartas de uma só vez. Ele faz o galã, o maluco, o idiota e o palhaço, tudo ao mesmo tempo e vagueia entre suas personagens com uma simples mudança de expressão facial. É estranho como Piratas do Caribe tinha tudo para se tornar mais um filme idiota de sessão da tarde feito pela Disney Pictures, mas Johnny Depp conseguiu colocar o filme em outro nível. Claro que os efeitos especiais são excelentes, mas um pirata que usa rimel, faixinha vermelha na cabeça, colares que foram comprados de algum ambulante e um monte de aneizinhos na mão e mesmo assim parecer mais macho que todos os outros piratas mal encarados, é de se levar em consideração. Muitas das características da personagem foram do próprio Depp, como os dentes de ouro, que dizem, ter sido uma exigência. Quem também ajudou na caracterização do pirata Jack Sparrow foi o talentoso e singular Tim Burton e não poderia ser diferente.

O livro que inspirou o filme

O quarto filme da franquia, Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas é baseado no livro ‘On Stranger Tides’, escrito por Tim Powers em 1987 e teve seus direitos adquiridos em 2009 pela Walt Disney Pictures. O livro traz uma personagem chamado ‘Jack Shandy’, mas que não tem semelhanças com o personagem Jack Sparrow, dizem os envolvidos (apesar das semelhanças entre a obra literária e os filmes da trilogia). Alguns sites até citam que o nome Jack Sparrow foi uma homenagem a obra de Tim Powers, o que não é oficial. No mínimo podemos dizer dessa fonte eles beberam.

O livro traz o personagem Barba Negra, um dos piratas mais famosos que já existiu além da ficção. Uma das características do livro de Powers é justamente a mistura de ficção e realidade. Barba Negra (Blackbeard), nascido Edward Teach foi um pirata muito famoso nascido em 1680. Seu navio, o ‘Queen Anne’s Revenge’ era um navio mercante francês, o ‘La Concorde’, de 300 toneladas,capturado em 1716, o qual o sanguinário pirata transformou em uma verdadeira fortaleza marinha agregando 40 canhões a embarcação, tornando-se uma lenda nos sete mares. Barba Negra foi assassinado e decapitado em 1718. O naufragado ‘Queen Anne’s Revenge’ foi encontrado em 1996 no litoral da Flórida, a uma profundidade aproximada de 10 metros. No livro, Powers fala de piratas, zumbis, sereias e vudu, tudo ao mesmo tempo, imagina se não iria fazer sucesso.

Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas


O quarto filme tem estréia mundial agendada para 20 de maio (daqui a 5 semanas). A bela Keira Knightley não participa deste filme, agora quem faz o par romântico com Johnny Depp é Penélope Cruz, que nunca achei fazer jus ao que falavam de sua beleza, mas que neste papel está muito sedutora. No filme o Capitão Jack Sparrow retorna para embarcar em uma nova aventura, a bordo do ‘Queen Anne’s Revenge’, o navio do lendário Barba Negra, pai da enigmática Angelica (Penélope Cruz), com quem Sparrow compartilha um passado misterioso. Ele não sabe se ela o ama de verdade ou apenas o seduz, para que ele a leve até a, tão procurada, fonte da juventude.

A trilha sonora é novamente assinada pelo excelente Hans Zimmer, mas existe outro músico envolvido no filme. O ‘Rolling Stones’ Keith Richards vem na pele de quem? de quem? Só podia, pai de Jack Sparrow. Afinal, a loucura precisa ser genética.

Elenco

Johnny Depp como Jack Sparrow: o ex-capitão do Pérola Negra, que agora está em busca da Fonte da Juventude.
Penélope Cruz como Angélica: filha de Negra e de interesse amoroso Sparrow.
Ian McShane como Barba Negra: o capitão pirata do ‘Queen Anne’s Revenge’ que quer recuperar sua juventude encontrando a Fonte da Juventude.
Geoffrey Rush como Capitão Hector Barbossa: um antigo pirata capitão, agora um corsário na corte do Rei George II e capitão do HMS Providence.
Kevin McNally como Joshamee Gibbs: primeiro companheiro de Sparrow, sócio e melhor amigo.
Richard Griffiths como o Rei George II: governante do Império Britânico.
Stephen Graham como Scrum: um pirata que integram o ‘Queen Anne’s Revenge’.
Greg Ellis como Tenente Theodore Groves
Damian O’Hare como Tenente Gillette
Gemma Ward como Tamara, uma sereia.
Sam Claflin como Philip Swift, um fiel missionário.
Keith Richards como Capitão Teague: é o pai de Jack Sparrow.
Astrid Bergès-Frisbey como Syrena, uma sereia.

Se depender dos posters do filme, já é mais um sucesso garantido. Segue abaixo cada um deles.

 

Quer ter estes posters em alta resolução? Então aproveita que eu sou um cara legal.

Download Posters

Cenas




Soul Surfer

Estava quase apertando o botão de pausa do trailer que baixei no iTunes, mas resolvi ‘conceder’ o benefício da dúvida (que arrogante isso rs) e poucos segundos depois passei a dar uma atenção diferente quando vi Helen Hunt no filme. Quando você pensa que ela consegue prender sua atenção em um filme como ‘Tornado’ (Twister), merece uma atenção especial.

O filme que começa ao melhor estilo de filme adolescente, perfeito para sessão da tarde, com AnnaSophia Robb, aquela menina insuportável de ‘A Fábrica de Chocolates’ e com esse nome, tava difícil acreditar que poderia sair algo de bom disso. A história de surf e festas de adolescentes mesquinhos dá espaço a uma tragédia. O filme é baseado em uma história real. AnnaSophia intrepreta no filme Bethany Hamilton, uma surfista que é atacada por um tubarão tigre de 14m, onde ela acaba perdendo o braço esquerdo.

Os sonhos da jovem e talentosa surfista pareciam ter chegado ao fim, mas com o apoio de seus pais, Tom (Dennis Quaid) e Cheri (Helen Hunt), além da ajuda de sua colega de equipe, Sara (Carrie Underwood), Bethany resolve voltar ao mar e voltar a praticar o esporte que tanto ama.

O filme tem estréia programada para 08 de abril nos USA. Por aqui temos que esperar mais detalhes. Quem lança o filme é a TriStar, companhia do grupo Sony Pictures Entertainment.

Ficha Técnica

Título Original … Soul Surfer
Ano de Lançamento … 2011
Título Nacional … Não Disponível
Gênero … Drama, Ação e Aventura
Diretor … Sean McNamara
Duração … 106m
Site Oficial

Elenco

AnnaSophia Robb … Bethany Hamilton
Helen Hunt … Cheri Hamilton
Dennis Quaid … Tom Hamilton
Carrie Underwood … Sara Hill

Cenas

Família Cineasta – Cracks [Filme]

Certamente você já ouviu falar no famoso cineasta Ridley Scott. Se você não está ligando o nome à pessoa, vou citar alguns filmes que ele dirigiu:

Alien O Oitavo Passageiro (Alien)
Blade Hunner – O Caçador de Andróides (Blade Hunner)
1942 – A Conquista do Paraíso (1942 – Conquest of Paradise)
Gladiador (Gladiator)
Hannibal (Hannibal)
Falcão Negro em Perigo (Black Hawk Down)
Os Vigaristas (Matchstick Men)
Cruzada (Kingdom of Heaven)
Um Bom Ano (A Good Year)
O Gângster (American Gangster)
Rede de Mentiras (Body of Lies)
Robin Hood (Robin Hood)

Refrescou a cuca? O cara definitivamente é bom. Mas não é sobre ele este post, mas outra pessoa da família. Também não é sobre seu irmão Tony Scott, outro que não deixa por menos. Filmou entre muitos títulos:

Top Gun – Ases Indomáveis (Top Gun)
Dias de Trovão (Days of Thunder)
Inimigo do Estado (Enemy of State)
Chamas da Vingança (Man on Fire)
Déjà Vu (Déjà Vu)
O Sequestro do Metrô 123 (The Taking of Pelham 123)

Mas se não é sobre os irmãos Scott, de quem estou falando? Bom, sobra apenas Jordan Scott, fillha de Ridley. A ‘garota’ de 32 anos é talentosa. Já dirigiu comerciais para a grife Prada, Nike, Amazon e Land Rover. Co-dirigiu ao lado do pai, o curta que conta a história de ‘Jonathan’, integrante do projeto ‘All the Invisible Children’ junto com mais 6 curtas dirigidos por outros diretores. Além deste, os curtas Portrait (2004) e Never Never (2002).

Agora chegou a estréia de Jordan Scott em longas. O filme de produção independente, estreou nos cinemas ingleses em 2009 e pelo que entendi, somente agora chega as cinemas americanas, com estréia marcada para 18/03/2011.

O Filme

Com o título de Cracks, o filme se passa na década de 30, em uma escola para meninas, em regime de internato. A educação austera do lugar, contrasta com a bela, ousada e enigmática Miss G (Eva Green), instrutora da equipe de mergulho, que envolve as garotas com histórias sobre o mundo atraente fora da escola e que acaba sendo idolatrada pelas alunas. Uma das equipes de mergulho é liderada por Di (Juno Temple), e a disputa nas aulas de natação, tem outra motivação, a atenção de Miss G. Até a chegada da bela Fiamma Coronna (Maria Valverde), uma garota espanhola que acaba atraindo toda a atenção das meninas e Miss G, iniciando uma história de ciúme e intrigas entre Fiamma e Di.

obs: Juno Temple me parece muito com Renée Zellweger, não sei exatamente em que detalhes, mas na forma de interpretar, um pouco da aparência física, da beleza inglesa, um pouco discutível.

Ficha Técnica

Gênero … Drama
Direção … Jordan Scott
Duração … 104 minutos

Elenco

Eva Green como Miss G
Juno Temple como Radfield Di
Maria Valverde como Fiamma Coronna
Imogen poots como Poppy
Ellie Nunn como o lírio
Adele McCann como Laurel
Zoe Carroll como Rosie
Clemmie Dugdale como Fuzzy
Sinéad Cusack Miss Nieven
Deirdre Donnelly Miss Lacey

No Brasil

Não tenho nenhuma referência sobre a estréia do filme no Brasil, chegando aos USA, as chances de chegarem até aqui se tornam maiores. É esperar para ver se alguma distribuidora se interesse em traze-lo.

O Poster

Uma das primeiras coisas que me chamou a atenção ao filme, antes de saber de quem estava na direção, foi a bela arte do poster do filme. Bem executado este jogo de montagens, parecendo um jogo de espelhos e o olhar enigmático da atriz, com um grande toque de mistério e inquietação, um tanto psicopata. Como diz o slogan do filme:

‘Innocence isn’t lost, it’s taken’

Algo como: Inocência não é perdida, é tomada.

Trailer>/h3>

Publiquei o vídeo em HD 1080p, caso queira assistir em alta definição, acesse o vídeo por aqui!

Estréias de Janeiro

Para não deixar você perder as principais estréias do mês, vou sempre publicar as datas aqui, assim você não se perde nunca. Novamente reforçando que são as estréias mais comuns ao país inteiro, sabemos que em grandes cidades, existem muitos outros filmes correndo por fora.

Previous Posts Next Posts